Minas Gerais

24/08/2020

Mesmo com pandemia, Curso Técnico em Agronegócio habilita novos técnicos em Minas Gerais

Por: SENAR MINAS

Estudantes dos Polos de Ensino de Contagem, Sete Lagoas e Manhuaçu recebem a partir desta semana seus diplomas de conclusão do Curso Técnico em Agronegócio do Sistema FAEMG/SENAR/INAES. Criado pela CNA e desenvolvido em parceria com os Sindicatos Rurais, o curso oferta formação técnica de nível médio, em dois anos de atividades educacionais hibridas, ou seja, em ambiente virtual acadêmico com encontros presenciais.

Em 2020, a necessidade de isolamento social requerida pela pandemia alterou a forma de ofertar os conteúdos: no lugar das atividades presenciais, os alunos contaram com videoaulas gravadas pelos tutores e com as aulas online ou síncronas, tendo como apoio a Coordenadoria de Inovação e Conhecimento como conta a coordenadora do setor, Tércia Almeida. “Essa mescla possibilita troca de informação e interação entre os participantes e o Tutor, além de maior difusão e consolidação do conhecimento. A sala de aula virtual trouxe uma aproximação, considerando o distanciamento presencial requerido no momento”.

Vale salientar a importância da criação do ambiente virtual presencial na Plataforma, idealizado pela equipe do Senar Central, em espelhamento ao ambiente virtual já utilizado pelo aluno, o que propiciou uma ampliação no processo de utilização da ferramenta.

Necessidade para desenvolver o agro

O profissional que sai do Curso Técnico em Agronegócio está habilitado para atuar em vários segmentos do agro, sendo um dos mais importantes a gestão rural. “É com felicidade que vejo essas turmas concluindo seus estudos e entrando no mercado de trabalho”, diz Kelsen Nether, instrutor e tutor presencial do Polo de Ensino de Sete Lagoas. “Os pequenos e médios produtores têm carência de assistência técnica e extensão rural, principalmente nessa área gerencial, é um grande gargalo”, frisa. Ressalta também a relevância das videoaulas gravadas e das aulas online, ao vivo, permitindo que os formandos não perdessem tempo o Sistema FAEMG/SENAR/INAES se reinventou, não interrompeu as atividades propostas”.

A coordenadora do Polo de Ensino de Manhuaçu e também tutora presencial Vilma Matias, destaca que, principalmente no atual cenário, onde é preciso reforçar que o agro se mantém como o pilar da economia brasileira, a polivalência do profissional formado pelo curso é um diferencial. Ela também comenta a importância do SENAR se reinventar durante a pandemia para que os alunos não parassem de estudar: “as aulas online foram imprescindíveis para manter instituição e alunos conectados, motivados a continuar. Estivemos o tempo todo presentes, levando suporte e conhecimento de forma remota e assim conseguimos caminhar juntos”.

Veja também