26/05/2017

Tecnoleite Complem apresenta novidades para o setor

Durante três dias, Morrinhos sedia a feira de tecnologias do leiteA abertura oficial da 7ª Tecnoleite Complem ocorreu na última quarta-feira (24), no Centro Tecnológico (CTC), em Morrinhos. A programação vai até o dia 26 e a expectativa dos organizadores da feira é receber cerca de 15 mil pessoas no local. A Federação da Agricultura e Pecuária de Goiás (Faeg), o Serviço Nacional de Aprendizagem Rural em Goiás (Senar Goiás) e o Serviço de Apoio às Micro e Pequenas Empresas (Sebrae Goiás) também marcam presença nos três dias da Tecnoleite, com estande para apresentar serviços e atendimentos aos visitantes.

O gerente de Estudos Técnicos e Econômicos da Faeg, Edson Novaes - que representou o presidente da Federação, José Mário Schreiner, na abertura do evento -, falou sobre a importância de discutir e apresentar as novidades tecnológicas do mercado para os produtores de todo estado “A cada edição da Tecnoleite temos a oportunidade de retratar a realidade do setor produtivo e abordar a questão extremamente importante para a realidade dos produtores, além é claro de conhecer as novidades que o mercado oferece”, pontuou.

De acordo com o presidente da Cooperativa Mista dos produtores de leite de Morrinhos (Complem), Joaquim Guilherme Barbosa, a abertura do evento mostrou resultados satisfatórios. Para ele, ao longo dos últimos anos a feira cresceu, o produtor comparece e assimila, adquire e começa a utilizar as novas tecnologias. “A participação do produtor tem sido muito importante, com isso a produção aumenta e o produtor, não só de leite, mas também de grãos, busca as tecnologias. Afinal, as cadeias hoje estão cada vez mais interligadas. Visto que o investimento em tecnologia permite reduzir a área que ele destina para o leite e sobra áreas para ele investir em outras culturas”, disse.

Novidades
Joaquim Guilherme anunciou que a Tecnoleite deve se transformar em Agrotecnoleite. Segundo ele, o objetivo é tornar o evento ainda maior, englobando mais novidades e parceiros, dando suporte não apenas para a cadeia do leite, mas também para a agricultura.

Expectativa


A estimativa da organização da festa é que aconteça uma movimentação de mais de R$ 40 milhões. O empresário Luiz Eugênio, de Aparecida de Goiânia, estava otimista com as primeiras visitas ao estande dele. “Participamos da feira há três anos, sempre trazendo novidades. O tanque calda pronto em aço promete chamar atenção de compradores. Mesmo em meio a uma cenário complicado, já tivemos muitas visitas com possibilidades de negócios”, sinalizou. O produtor Célio Gonçalves Camilo, da região de Rio Quente, disse que eventos como este servem para abrir os horizontes. Ele contou que passou por quase todos os estandes e que se inscreveu para participar de palestras sobre cultivo de frango caipira para pequeno produtor.

Comissão Pecuária de Leite
Integrantes da Comissão de Pecuária de Leite aproveitaram o evento da Tecnoleite para realizar uma reunião especial e discutir assuntos diversos relacionados à cadeia leiteira. A reunião foi presidida pelo gerente de Estudos Técnicos e Econômicos da Faeg, Edson Novaes, que pontuou, entre outros, ações da comissão face à IN 40 – Reconstituição de Leite em pó e a lei 12.669/2012, além de relatar a visita da comissão de leite ao Sindileite e ainda explanar sobre últimas reuniões com o Senar Goiás e o Sebrae.

Assessoria de Comunicação do Sistema FAEG/SENAR-GO
www.senargo.org.br

Veja também