Minas Gerais

24/08/2020

Ex-aluna de sucesso: cafeicultora grava vídeo em inglês contando sua história e viraliza na internet

Por: SENAR MINAS

Janaína Aparecida Quitéria Magalhães, produtora de cafés especiais de Lambari, no Sul de Minas, gravou um vídeo em inglês que chamou a atenção de milhares de pessoas na internet. Há um ano ela começou a estudar a língua com o objetivo de ter uma comunicação mais direta com compradores de cafés de outros países e realizar melhores negócios: “o inglês para mim encurta caminhos e traz novas oportunidades. Estou dando um pequeno passo, ainda há muito para aprender nessa longa caminhada, mas vou chegar onde quero e aprender o suficiente para poder ensinar”. Assista:

O primeiro contato com o café foi na infância. Aos 20 anos Janaína casou-se com o produtor rural Edson Ribeiro Magalhães, com quem tem três filhos: Igor Matheus de 14 anos, Raíssa Emanuely de 12 anos e Arthur Lucas de 2 anos e 8 meses. Há 20 anos Janaína e o marido são parceiros na produção de cafés no Sítio Nossa Senhora Aparecida, que fica no bairro Paiolinho. São seis hectares de plantação e a família colhe, em média, de 250 a 300 sacas de café por ano. “Tudo o que conquistamos é graças a produção de cafés e é fruto de muito esforço e dedicação. No início do nosso casamento nós trabalhávamos na colheita o dia inteiro. O serviço começava cedo e ia até o escurecer”.

Parcerias e capacitações

Para obter um café que atenda os pilares da sustentabilidade é preciso conhecimento. Determinada a aprender e a aprimorar técnicas de produção, Janaína procurou o Sindicato Rural de Lambari e se inscreveu em alguns cursos do SENAR (Terrereiro, Classificação e Degustação e Torra). “Os cursos foram essenciais para que eu tivesse um novo olhar e novos conhecimentos sobre o café, suas características e os cuidados necessários para se obter uma produção com maior qualidade. O SENAR tem feito um trabalho essencial, disponibilizando cursos que capacitam e desenvolvem os produtores rurais e seus produtos”. A busca pelo reconhecimento é constante. Ela é uma das produtoras participantes do 1º Concurso Café com Toque de Mulher 2020, da Amecafé Mantiqueira IWCA. 

Há cerca de dois anos e meio Janaína entrou para o grupo de produtoras da Associação de Mulheres Empreendedoras de Café da Serra da Mantiqueira – Amecafé Mantiqueira IWCA. Foi lá que despertou o interesse pelo mercado de cafés especiais. Neste ano de 2020 resolveu investir na produção, mesmo com pouco recurso. Janaína utiliza do que tem para obter um café de qualidade e de boa bebida. Ela também faz parte da Associação Paiolinho, do bairro onde mora, e da Associação dos Cafeicultores do Vale do Rio Verde – Ascarive, com sede na cidade de Carmo de Minas. 

Sucessão na cafeicultura

O casal trabalha com cafeicultura familiar e busca fazer uma boa gestão do negócio rural, preservando o meio ambiente, trabalhando com segurança e garantindo a rastreabilidade do café produzido, que tem os certificados Fair Trade e Rainforest Aliance. Janaína segue os passos dos pais, pequenos cafeicultores, e tem orgulho disso.

“Meu pai sempre foi um homem honrado e trabalhador, mas para mim, como mulher, minha mãe sempre foi e continua sendo um modelo de guerreira e batalhadora que, dentro de suas possibilidades, corre atrás de seus objetivos e sonhos. Foi uma mulher que sempre trabalhou na roça e trabalha até hoje, sempre fiz questão de seguir seu exemplo e seguir seus ensinamentos de honestidade, determinação e trabalho”. Para Janaína, Deus, força, saúde, coragem e família são os pilares para se ter sucesso em qualquer negócio. "Lute por seus sonhos, acredite, corra atrás, até que eles se tornem realidade."

Veja também