Cadastro Geral de Empregados e Desempregados – CAGED Resultado de Abril de 2019

Por: Superintendência Técnica da CNA

Dados do Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged) revelam a criação líquida, em abril de 2019, de 129.601 postos de trabalho. No mês de abril foram registradas 1.374.628 admissões e 1.245.027 demissões, resultado ligeiramente melhor que o esperado pelo mercado, cuja mediana era de 78.000 vagas adicionais e intervalo entre um fechamento de 23.000 e a expansão 160.100 vagas.

Em abril, a expansão foi liderada pelo setor de Serviços, com saldo líquido de  +66.295 vagas. Em 2º lugar, o setor de Indústria de Transformação foi responsável pela criação de 20.479 vagas, e em 3º a Construção Civil, com 14.067 vagas. A agricultura foi o 4º setor com melhor resultado mensal, com 13.907 vagas adicionais, à frente do Comércio, com +12.291. (Ver gráfico 1 a seguir).

Gráfico 1. Saldo Movimento por Setores da Economia em janeiro/2019
(Contratações – Demissões)

Fonte: MTE/SPPE/DES/CGET – Caged; Elaboração SUT/CNA.
* “Outros” corresponde ao somatório dos saldos líquidos observados na Administração Pública, nos Serviços Industriais de Utilidade Pública e no segmento Extrativo Mineral.

Essa liderança do setor de Serviços na expansão de postos de trabalho revela-se também nos dados consolidados dos últimos 12 meses, conforme o gráfico 2 a seguir. Entre Maio/2018 e Abril/2019 a contribuição da agropecuária no aumento de postos de trabalho assume o terceiro lugar, com um total de 6.900 vagas acrescidas no período.

Gráfico 2. Saldo Líquido Acumulado entre Maio/2018 e Abril/2019

Fonte: MTE/SPPE/DES/CGET – Caged; Elaboração Núcleo Econômico CNA.

As principais atividades do setor agropecuário que apresentaram expansão de postos de trabalho, em abril/2019, foram:

  • Cultivo de Café (+8.784 postos) especialmente em Minas Gerais (+4.553 postos), Bahia (+1.951 postos) e Espírito Santo (+1.390 postos);
  • Cultivo de Cana-De-Açúcar (+5.938 postos) principalmente em São Paulo (+2.584 postos), Goiás (+1.194 postos) e Mato Grosso (+1.009);
  • Cultivo de Laranja (+2.660 postos) principalmente em São Paulo (+1.850 postos) e Minas Gerais (+807 postos);
  • Atividades de Apoio à Agricultura (+2.457 postos) principalmente em São Paulo (+915 postos) e Minas Gerais (+849 postos);
  • Produção de Sementes Certificadas (+1.161 postos) principalmente em Goiás (+1.011 postos) e Minas Gerais (+435 postos).

Apesar do setor agropecuário no agregado ter apresentado expansão de postos de trabalho, algumas atividades apresentaram fechamento líquido de vagas em abril/2019. São elas:

  • Cultivo de Soja (-3.151 postos) especialmente em Mato Grosso (-1.919 postos), Mato Grosso do Sul e Maranhão (ambos com -223 postos);
  • Cultivo de Frutas da Lavoura Permanente, exceto Laranja e Uva (-3.051 postos) principalmente no Rio Grande do Sul (-2.418 postos) e em Santa Catarina (-1.187 postos);
  • Cultivo de Cereais (-1.217 postos) principalmente no Rio Grande do Sul (-859 postos) e Bahia (-107 postos);
  • Cultivo de Plantas de Lavoura Temporária não especificada anteriormente (-842 postos) principalmente em Santa Catarina (-344 postos) e Rio Grande do Norte (-280 postos);
  • Cultivo de Algodão Herbáceo e outras fibras de lavoura temporária (-161 postos), principalmente em Mato Grosso (-119 postos) e Bahia (-47 postos).

Embora tradicionalmente o mês de Abril apresente expansão de vagas, os dados do CAGED de 2019 apontam para um 2º trimestre melhor do que o período entre janeiro e março. Ainda assim, a expansão de 129,6 mil vagas em abril do corrente ano é significativamente menor que a média mensal de 212 mil novos postos de trabalho no período pré-crise entre 2000 e 2013, evidenciando que o baixo ritmo de atividade econômica em 2019 permanece limitando uma recuperação mais consistente do mercado de trabalho.

Gráfico 3. Saldo Movimento em Abril/2019 - Total (Contratações – Demissões) por UF, sem ajuste

Fonte: MTE/SPPE/DES/CGET – Caged; Elaboração Núcleo Econômico CNA.

Gráfico 4. Saldo Movimento em Abril/2019 - Agropecuária (Contratações – Demissões) por UF, sem ajuste

Fonte: MTE/SPPE/DES/CGET – Caged; Elaboração Núcleo Econômico CNA.








Áreas de atuação

Assuntos Econômicos

Veja também