27/07/2018

Soja ainda está lucrativa no Brasil

Por: Agrolink

As cotações da soja tiveram na última quinta-feira (26.07) um dia de comportamentos mistos no mercado físico brasileiro, com a alta do Dólar (1,20%) e estabilidade na Bolsa de Chicago. De acordo com os índices do Cepea (Centro de Estudos Avançados em Economia Aplicada), apurados junto aos diversos participantes do mercado, o preço de exportação subiu 0,35% nos portos, enquanto o do mercado interno caiu 0,18%.

Segundo destaca o analista Luiz Fernando Pacheco, da T&F Consultoria Agroeconômica, em 11 de julho (duas semanas atrás) a cotação da soja em Chicago para agosto estava a $855,75/bushel e o prêmio estava a $236/bushel, perfazendo uma soma de $10,9175, o dólar estava a 3,8155 e resultado foi um preço no interior ao redor de R$ 83,07/saca.

“Hoje, 26 de julho, a soma da cotação de Chicago ($861,25) e do prêmio ($235) é de $ 10,9625, mas o dólar está a 3,7468 e o resultado é um preço de exportação, posto no interior ao redor de R$ 81,84/saca”, aponta o especialista. 

Os indicadores do Cepea registraram elevação nos portos para R$ 88,12 a saca, aumentando a alta mensal para 1,83%, enquanto houve queda nas praças do interior para R$ 81,64 a saca. “Como o dólar subiu nesta quinta, o mercado ficou mais agitado no dia de hoje, com alguns produtores aproveitando um pouco a alta de Chicago e travando alguns volumes. Entretanto, não houve maiores fechamentos, sendo negociado somente o necessário para travar determinados custos, porque os níveis de preços ainda não voltaram aos que estavam há um mês”, diz Pacheco.
 
“As vendas internas, então, estão muito menores, à medida que o preço cai, o que nem sempre é uma boa coisa, como nos mostrou o ano de 2016. Os lucros cederam um pouco? Cederam. Mas, ainda estão altos. Como sempre dizemos, mais vale observar o percentual de lucro do que o número do preço em si”, conclui. 

Áreas de atuação

Cereais, Fibras e Oleaginosas

Veja também