Mato Grosso do Sul

30/11/2020

Programa Agro.BR busca ‘maturidade exportadora’ a pequenos e médios produtores

Por: Leandro Abreu Fonte: Assessoria de Comunicação do Sistema Famasul

Iniciativa, que vai contemplar MS, tem objetivo de ampliar o acesso a novos mercados e diversificar a pauta exportadora.

As atividades que envolvem a produção de mel, pescado, café gourmet, lácteos, hortifrútis, frutas, castanhas e flores são foco do projeto Agro.BR, uma parceria entre CNA, Senar e Apex Brasil que tem como objetivo incentivar a exportação de pequenos e médios produtores rurais. A iniciativa, que vai contemplar também cadeias produtivas de Mato Grosso do Sul, é o tema do #MercadoAgropecuário desta semana.

“Desde 2016, tínhamos a Rede Agropecuária de Comércio Exterior (InterAgro). Fazíamos eventos de sensibilização para os produtores rurais sobre oportunidades e desafios do comércio exterior. O interesse cresceu, os produtores e produtoras passaram a se engajar cada vez mais. Em função disso, a CNA ampliou a atuação nessa área com o Projeto AGRO.BR, em parceria com a Apex-Brasil. As dificuldades existem, pelo desconhecido, por achar que o comércio exterior é complicado, pela questão do idioma, da distância. E como o mercado doméstico brasileiro é robusto, acaba sendo, quase sempre, a primeira opção. Esses são os grandes desafios”, detalha Camila Sande, coordenadora do Agro.BR.

Na prática, o programa busca acender a “maturidade exportadora” de cada produtor. “Não há uma única receita. Quando o produtor se inscreve no projeto é feita uma primeira categorização nesse sentido. Ele pode receber desde apoio na sua produção - por intermédio da ATeG do SENAR - para investir na melhoria da qualidade do seu produto e se preparar para exportar, até ser colocado “frente a frente” com um importador, já para vender sua mercadoria. Há distintos níveis de atuação”, explica.

A China está como principal mercado a ter ações direcionadas pelo Agro.BR, que deve trabalhar em diversas frentes, com produtores das mais variadas regiões do país.

“A Ásia é o principal mercado, com foco na China. Mas também estamos atuando na América do Sul, Estados Unidos e União Europeia. Para cada iniciativa teremos um mercado que será mais adequado às suas ações. Temos capacitações para a exportação, apoio no plano de negócios, adaptação de produtos, com parcerias estratégicas, apoio no operacional da exportação e apoio na identificação de importadores, dentre outras”.

Em um ano desafiador como 2020, com enfrentamento da pandemia do coronavírus, Sande acredita que para 2021 tem muito trabalho pela frente.

“A pandemia nos ensinou muito. E o produtor rural brasileiro deve se orgulhar de tudo que mostrou ao mundo esse ano. A partir desse sentimento, se deve ter o comércio exterior como uma estratégia de ampliação do seu negócio, e não somente uma alternativa. Há muitos benefícios em ser um exportador de produtos tão atrativos quanto os brasileiros. Basta ter o apoio necessário para entender e tornar isso real e operacional. E o produtor rural pode contar com o AGRO.BR nesse desafio”, conclui a coordenadora.

Os desdobramentos da iniciativa em Mato Grosso do Sul serão o assunto da editoria #EducaçãoNoCampo, da próxima quarta-feira (02.12). Acompanhe em nossas plataformas digitais.

Assessoria de Comunicação do Sistema Famasul – Leandro Abreu

Veja também