Rio Grande do Sul

29/06/2021

Produção excedente de arroz é alternativa para escassez de milho

Fonte: Imprensa Farsul

A estimativa de uma quebra entre 20% e 30% na safrinha nacional de milho e a sua consequência na formação dos valores relativos à ração animal vem causando preocupação em relação aos custos de produção de proteína animal e lácteos. A estiagem já havia impactado a cultura que pode ter a situação agravada pelas geadas previstas para os próximos dias. A questão foi debatida dentro do projeto Duas Safras, ação do Sistema Farsul, ABPA e Embrapa que aponta um provável excedente de arroz como alternativa ao problema. Esse foi o tema de reunião realizada nesta segunda-feira (28/6) entre os organizadores do programa e entidades convidadas.

Conforme levantamento da Conab, há uma produção excedente neste ano entre 500 e 600 mil toneladas de arroz na comparação com a safra passada, além de uma queda nas exportações do cereal. Isso fez cair o preço do saco de 50 Kg pago ao produtor até o momento. O valor médio que estava em torno de R$ 90,00, agora gira próximo dos R$ 70,00. O assunto já vem sendo tratado pela Farsul e Federarroz. A proposta é a substituição do milho pelo arroz na alimentação de bovinos, suínos e aves. Desse modo, o projeto Duas Safras se apresenta como alternativa para solucionar o problema nas duas pontas. Enquanto garante a alimentação animal utilizando o arroz como base, evitando que os custos de produção disparem, ajuda no escoamento do estoque do cereal paralisado pela queda nas exportações.

As unidades Clima Temperado (Pelotas/RS) e Suínos e Aves (Concórdia/SC), da Embrapa, têm em andamento uma pesquisa que aponta excelentes resultados nessa substituição. O trabalho foi apresentado durante o encontro desta tarde que discutiu sua aplicação prática. O objetivo foi costurar o acordo entre os integrantes da cadeia orizícola. Participaram da reunião - além do Sistema Farsul, ABPA e unidades da Embrapa - representantes da Asgav, Acav, Sips e Sindarroz do RS e SC.

O presidente do Sistema Farsul, Gedeão Pereira, lembra que a base da proposta do projeto Duas Safras, o aumento da produção das culturas de inverno para reduzir a dependência do milho na ração animal, "ainda está no horizonte, não irá se resolver em um ou dois anos", declara. Porém, a oferta do arroz e a escassez do milho permite uma ação imediata. "É uma forma de resolver um problema atual das nossas grandes avicultura e suinocultura. Temos pressa de um lado e oportunidade do outro", avalia Gedeão.

O presidente da Federarroz, Alexandre Velho, também ressalta a necessidade de compreender que se trata de uma solução pontual. "Devemos nos guiar nas questões técnicas e econômicas, mas estamos diante de uma escassez e a possibilidade da substituição de um produto, mesmo que em parte", reforça. Velho ressalta que o interesse da Federarroz e da Farsul é o de aproximar as partes. "A iniciativa foi de avançar nesse processo. Aproximar os interessados para que possam evoluir as conversas entre equipes técnicas e os agentes de mercado", descreve.
As negociações terão continuidade. Os envolvidos estão trabalhando na criação e uma agenda com encontros técnicos e comerciais que será concluída nos próximos dias.

Veja também