27/04/2016

Curso oferecido pelo SENAR/MS em Dourados estimula empreendedorismo feminino

“Aprendi, vou fazer em casa e depois vou produzir para vender e ter uma renda extra” afirma a indígena Natia. A indígena, moradora na Aldeia Bororó em Dourados, agradeceu dessa forma o curso de Processamento caseiro da Banana, realizado pelo SENAR/MS, Semas e Sindicato Rural de Dourados.

"Esse é o relacionamento que temos com os brancos aqui em Dourados, tanto a Prefeitura como o Sindicato Rural sempre estão presentes aqui para nos capacitar e nos ensinar a ter mais dignidade e produzirmos tanto para nossos famílias como também, produzir para vender e termos uma renda extra." Afirma Natia, nascida e criada há mais de 24 anos na Aldeia Bororó de Dourados.

A banana é a segunda fruta mais produzida no Brasil ficando atrás apenas da laranja. Uma das frutas mais consumidas no mundo, a banana é também um alimento energético, rico em carboidratos e sais minerais.

Devido o valor nutricional, a banana auxilia no tratamento de várias doenças, como as estomacais. Na capacitação, o curso de processamento caseiro da banana. Os alunos aprenderam técnicas de reaproveitamento da casca da fruta e como comercializar os produtos para complementar a renda familiar.

As aulas incluem boas práticas para a fabricação de alimentos, produção de receitas à base de banana e noções de embalagem e etiquetagem. O treinamento será realizado de 18 a 20 de maio.

Fazem parte da programação do curso disciplinas de higiene e limpeza, origem, variedades e valor nutricional da banana, tabus alimentares, produção de farinha de banana verde, produção de receitas à base da casca da banana, produção de licor de banana, noções de embalagem e etiquetagem e medidas de segurança no trabalho, meio ambiente, novas exigências profissionais e cidadania.

Farofa, geleia, tortas, biscoitos e até torta salgada de banana. Todas essas receitas podem ser fabricadas à base de banana e foi ensinada durante o curso pela instrutora do SENAR/MS Vilma Aquino Fortes, que ministrou o curso na Aldeia Bororó.

"Foi gratificante a participação das mulheres daqui, assiduidade, interesse e muita atenção nas aulas, foi o que mais me impressionou durante o treinamento." Afirma a instrutora Vilma.

Fonte: Assessoria de Imprensa Sindicato Rural de Dourados

Veja também