Agropecuária gera 151 mil novos postos de trabalho formal no primeiro semestre de 2021

Por: Diretoria Técnica da CNA

O mercado de trabalho formal segue avançando na geração de empregos. Em junho, o Novo Caged (Cadastro Geral de Empregados e Desempregados) registrou criação líquida de 309.114 novos postos de trabalho, acima dos 280.666 gerados em maio. O saldo de empregos, divulgado pelo Ministério da Economia, decorreu de 1.601.001 admissões e de 1.291.887 desligamentos no mês. Em junho de 2020, o País havia registrado perda líquida de 10.984 vagas devido aos efeitos negativos da pandemia da covid19 sobre o mercado de trabalho.

O avanço da vacinação e da flexibilização das restrições de circulação de pessoas segue sendo um ponto de grande contribuição para o resultado. Em razão disso, entre os setores da economia, o de Serviços e Comércio – mais sensíveis às medidas restritivas – foram os que registraram o maior número vagas líquidas criadas em junho: 125.713 e 72.877, respectivamente. Mas os demais setores da economia também registraram criação de emprego no mês. A Indústria criou 50.145 novos empregos, seguida da Agropecuária, com 38.005 vagas e Construção, com 22.460 empregos no mês.

Áreas de atuação

Núcleo Econômico

Veja também