1° semestre de 2020 teve expansão de 62.633 vagas na Agricultura, enquanto demais setores fecharam 1,2 milhão de postos de trabalho

Por: Superintendência Técnica da CNA

Dados do Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (CAGED), divulgados pela Secretaria do Trabalho, do Ministério da Economia, revelam que a agropecuária é o único setor de atividade econômica com resultados positivos em termos de geração de postos de trabalho no 1°semestre de 2020. Foram 62.633 vagas a mais no acumulado entre janeiro e junho/2020, saldo de 437.999 admissões e 375.366 desligamentos. Apenas em junho/2020, a agropecuária criou 36.836 novas vagas liderando a abertura de vagas no país.

Na construção civil também houve expansão de vagas em junho, 17.270. Mas o setor fechou 32.092 postos de trabalho no acumulado do 1° semestre. Os demais setores fecharam vagas em junho e no acumulado do semestre, como pode ser visto no quadro a seguir.

Quadro 1- Saldo Líquido de Vagas, por setor de atividade econômica Junho e 1°semestre/2020

A economia brasileira como um todo fechou 1.198.363 vagas em 2020, das quais 0.984 em junho. Comparativamente aos meses anteriores, os resultados de junho, embora ainda não mostrem melhora na geração de postos de trabalho, dão esperança de que o pior da covid-19, em termos de reflexo no mercado de trabalho, tenha ficado para trás. Em maio o fechamento líquido de vagas no Brasil tinha sido de 350mil, em abril de 918 mil e em março de praticamente 260mil. Assim, embora negativo, o fechamento líquido de quase 11 mil vagas em junho, é o melhor resultado desde que o covid-19 chegou
ao Brasil. Comparativamente ao mesmo período dos últimos 5 anos, no entanto, os resultados totais no mercado de trabalho da economia brasileira permanecessem muito negativos, conforme gráfico 1 a seguir.

Gráfico 1- Saldo Líquido de vagas (Contratações - Demissões) Agropecuária e Todos os Setores, no acumulado até junho - de 2015 a 2020

Das 36.836 vagas criadas pela agropecuária em junho, os destaques em termos de atividades foram:

 atividades de apoio à agricultura: 9.819
 criação de bovinos: 1.275
 criação de aves: 792
 produção de lavouras permanentes: 14.194. Sendo: 7.004 no cultivo de laranja; 4.978 no cultivo de café; e 1.155 no cultivo de uva
 produção de lavouras temporárias: 10.617. Sendo: 4.074 na produção de soja; 3.395 no cultivo de outras plantas temporárias exceto soja, algodão, cana de açúcar, cereais, fumo e oleaginosas; 1.185 no cultivo de algodão; e 1.135 no cultivo de cana de açúcar.

Apesar do saldo positivo, durante o mês de junho/2020, houve fechamento de 1.305 postos de trabalho na produção de sementes certificadas, de 355 vagas nas atividades de apoio à produção florestal, e de 183 nas de aquicultura.

Em termos regionais, como revela o gráfico 3 a seguir, os destaques na geração de vagas em junho foram os estados de São Paulo (+23.089 vagas), Mato Grosso (+3.014 vagas) e Minas Gerais (+2.053 vagas). As atividades de destaque foram respectivamente:

 São Paulo: +10.326 vagas em lavouras permanentes, sendo: 6.558 no cultivo de laranja e 3.624 no cultivo de café; e +4.037 vagas em lavouras temporárias, sendo: 2.042 no cultivo de soja.
 Mato Grosso: +2.461 vagas em lavouras temporárias, sendo: 1.729 no cultivo de soja, e 763 no cultivo de algodão.
 Minas Gerais: +2.430 vagas em lavouras permanentes, sendo 2.037 no cultivo de café; 731 vagas nas atividades de apoio à agricultura; e 691 vagas nas lavouras temporárias. Apesar desses resultados positivos, houve o fechamento líquido de 2.112 vagas na produção de sementes certificadas em Minas Gerais no mesmo período.

Gráfico 2. Saldo Movimento em Junho/2020 – Todos os Setores (Contratações - Demissões) por UF, sem ajuste


Gráfico 3. Saldo Movimento em Junho - Agropecuária (Contratações - Demissões) por UF, sem ajuste

Áreas de atuação

Núcleo Econômico

Veja também

Produtor, neste momento de crise em razão do coronavírus, você não está sozinho. Clique aqui e fale com nossos técnicos.