19/11/2021

Sistema CNA/Senar participa de seminário de agricultura irrigada em pequenas propriedades

Brasília (19/11/2021) O Sistema CNA/Senar participou, na quinta (18), do “Seminário Nacional de Agricultura Irrigada em Pequenas Propriedades”, realizado pelo Ministério do Desenvolvimento Regional (MDR) e o Instituto Interamericano de Cooperação para a Agricultura (IICA).

O webinar reuniu pequenos agricultores e indústrias, além de representantes do governo e da iniciativa privada ligados ao tema da agricultura irrigada.

O assessor técnico do Serviço Nacional de Aprendizagem Rural (Senar), Mateus Tavares, participou do evento e falou sobre a capacitação dos atores envolvidos na agricultura irrigada em pequenos estabelecimentos.

Mateus citou o Programa de Agricultura Irrigada do Senar, lançado em 2018 com o objetivo de incentivar a adoção de tecnologias de irrigação, fomentar o incremento da agricultura irrigada e promover a utilização de técnicas de irrigação de precisão.

O programa é dividido em seis cursos com os seguintes conteúdos: manejo e gestão da irrigação; gestão em sistemas de irrigação por aspersão; gestão em sistemas de irrigação localizada; gestão em sistemas de irrigação por superfície; fertirrigação e reuso e gestão da energia elétrica e irrigação. Saiba mais.

Segundo Tavares, em 2020 o programa atendeu 182 turmas e capacitou cerca de 2 mil produtores. Neste ano, já são 249 turmas e mais de 2,7 mil produtores capacitados. O representante do Senar também apresentou a coleção cartilhas da entidade sobre irrigação. Clique aqui para acessar a coleção completa.

A assessora técnica da Confederação da Agricultura e Pecuária do Brasil (CNA), Jordana Girardello, também participou do seminário e apresentou um panorama da agricultura irrigada no país. De acordo com a Agência Nacional de Águas (ANA), atualmente, no Brasil, 8,2 milhões de hectares estão equipados para irrigação, porém ainda é um número abaixo do potencial estimado do país.

“O Brasil tem um potencial efetivo de 13,7 milhões de hectares, com projeção de crescimento de 250 mil hectares por ano até 2040. Entre as principais atividades irrigadas estão o arroz (15,9%), a cana-de-açúcar (9,1%), o café (5,5%) e as culturas irrigadas por pivô central (17,6%)”, disse.

Jordana explicou que a cafeicultura irrigada no Brasil representa pouco mais de 12% do parque cafeeiro, mas as áreas irrigadas são responsáveis por 30% da produção nacional. Já o arroz irrigado é responsável por 90% da produção nacional do cereal e representa 77% da área. O feijão 3ª safra ou safra de inverno representa 10% da área plantada e 20% da produção nacional.

Com relação às hortaliças, a assessora disse que o déficit hídrico é um dos principais fatores limitantes para obtenção de elevadas produtividades e boas qualidades na produção. Já a fruticultura tem se mostrado como uma das atividades que mais se expande nos últimos anos.

Em sua apresentação, Jordana Girardello informou que no Brasil, a demanda de outorgas do setor agropecuário é de 49,8% e a quantidade de água utilizada pela agricultura irrigada representa menos de 0,6% da água disponível nos rios. “A maioria dos reservatórios são destinados a irrigação (34,7%), porém seu volume representa menos de 0,1% de todo o volume de água armazenado”, esclareceu.

Por fim, a representante da CNA destacou que atualmente os principais desafios para a expansão da irrigação no setor são a reservação de água, energia elétrica, regularização fundiária, além de alto custo de implantação e processo burocrático da outorga ou dispensa.

Assessoria de Comunicação CNA
Telefone: (61) 2109-1419
Foto: Wenderson Araujo
flickr.com/photos/canaldoprodutor
twitter.com/SistemaCNA
facebook.com/SistemaCNA
instagram.com/SistemaCNA
facebook.com/SENARBrasil
youtube.com/agrofortebrasilforte

Áreas de atuação

Irrigação

Veja também