Alagoas

12/07/2019

Sindicato Rural de Arapiraca dá exemplo de gestão

Por: Álvaro Müller - Assessoria de Comunicação da Faeal

Cerca de 250 pessoas recebem atendimento de saúde

Consultórios médicos e odontológicos; exames laboratoriais; ultrassonografias; eletroneuromiografia; cintilografia e ressonância magnética. Acredite: esses e outros serviços são ofertados na sede do Sindicato dos Produtores Rurais do município de Arapiraca, interior de Alagoas. Exemplo de gestão e diversificação de receita, o sindicato apostou nos atendimentos de saúde, a preços 30% mais baratos, e a estratégia deu certo.

Hoje, cerca de 250 pessoas circulam nos corredores e salas do Sindicato Rural de Arapiraca, diariamente. Elas são atendidas por psicólogos, odontólogos e médicos ou realizam exames. Ao todo, 152 profissionais se revezam nos atendimentos e as especialidades são diversas. Angiologia; cardiologia; mastologia; pneumologia; cirurgia geral; gastrologia; endocrinologia; urologia; nefrologia; ginecologia; oftalmologia e psiquiatria são alguns exemplos.

A infraestrutura confortável, a tecnologia de ponta e os preços mais acessíveis das consultas atraem pessoas de Arapiraca e outras cidades. O autônomo Ronaldo Nicolau da Silva, 35 anos, saiu do município de Campo Grande e viajou 32 quilômetros, com a esposa e os dois filhos, dentre eles Valentina, uma bebê de 10 meses de vida, para que o pequeno Ronald, 9 anos, pudesse ser avaliado por um ortopedista. “Trouxe ele por indicação do pessoal lá da minha cidade. Além disso, eu já tinha vindo aqui com a minha mãe e ela foi muito bem atendida, sem contar que os preços são melhores do que em outros lugares”, comenta Ronaldo.

Ronaldo trouxe a família de Campo Grande para atendimento em Arapirac

Benefícios para os produtores

“Esse trabalho, que hoje é destinado para toda a sociedade, também é revertido em benefícios para os nossos produtores rurais de Arapiraca”, atesta o presidente do sindicato, José Adailton Barbosa Lopes. Os preços atrativos são para todo e qualquer cidadão, porém, os produtores em dia com a contribuição sindical rural ainda dispõem do benefício de poder pagar as consultas e exames em até quatro parcelas, a depender do valor do serviço. Além disso, têm acesso gratuito a assistência judiciária e contábil.

O exemplo de gestão chamou a atenção do presidente da Federação da Agricultura e Pecuária do Estado de Alagoas – Faeal –, Álvaro Almeida, e de presidentes de sindicatos de produtores rurais de outros municípios. Na última quarta-feira, 10, eles visitaram as instalações e trocaram ideias com os gestores de Arapiraca. A intenção é que a experiência seja replicada em outras cidades, respeitando-se a particularidade de cada sindicato.

“Arapiraca encontrou uma forma de sobreviver e contribuir com o desenvolvimento e a melhoria da qualidade de vida do produtor rural, seus familiares e da população da região, sem depender da nossa contribuição sindical rural, que não é mais obrigatória. Isso corrobora as discussões que temos tido dentro do Sistema CNA Brasil. Precisamos nos reinventar e o Sindicato de Arapiraca fez isso antes mesmo do fim da obrigatoriedade da contribuição”, observa Álvaro Almeida.

José Adailton: "Trabalho é revertido para produtores rurais de Arapiraca"




Veja também