02/03/2016

SENAR Minas leva capacitação a funcionários do Parque do Pau Furado, no Triângulo Mineiro

O Parque Estadual do Pau Furado (PEPF), entre Uberlândia e Araguari, existe desde 2007. Administrado pelo Instituto Estadual de Florestas (IEF), ele é uma unidade de conservação de proteção integral e abriga importantes remanescentes do Bioma Cerrado.

Com uma área total de quase 2.200 hectares, conta com cinco trilhas, cachoeiras, espaço especial para ciclistas e uma grande variedade de fauna e flora. No PEPF já foram identificadas 900 espécies que podem ser observadas na unidade. Devido a grande quantidade de chuvas dos últimos meses, o parque esteve fechado para manutenção e retorna suas atividades depois do dia 1º de março.

Para ajudar nesta retomada, foi preciso capacitar os funcionários com o curso de Operação e Manutenção de Roçadeira, e os administradores do local encontraram no SENAR Minas, por meio do Sindicato Rural de Uberlândia, o parceiro perfeito para a capacitação.

“Já conhecíamos o SENAR Minas de outras capacitações, inclusive com cursos para a comunidade. Para nós foi importante mais esta parceria, especialmente para mim, que preciso demandar as tarefas. Ao fazer parte do curso e aprender todos os detalhes, fica mais fácil exercer a minha função.” explicou Mariane Mendes Macedo, gerente do PEPF.

Para quem pensa que a roçadeira é fácil de ser manuseada, engana-se. O instrutor Ascânio Maria de Oliveira, que há quatro anos dá aulas de Operação e Manutenção de Roçadeira, lembra que o trabalho com a máquina, além de não ser simples, é perigoso.

“A roçadeira pode lançar pedras e resíduos de vegetação e pode causar acidentes sérios se o operador não estiver devidamente protegido, com os EPIs necessários”, esclarece Ascânio.

Ainda segundo ele, o curso está embasado em três pilares principais: conhecer a máquina, os riscos que ela oferece e o uso dos equipamentos de proteção individual. “A pessoa que trabalha com a roçadeira precisa de protetor auricular, luvas de operação de máquina, óculos e viseira, calçado com perneira e avental. Com isso já é possível evitar acidentes graves”.

Além da questão da segurança, os participantes aprenderam desde como usar devidamente a roçadeira e quais manutenções e cuidados é preciso ter com o equipamento para que ele tenha uma vida útil maior.

“Várias coisas que eu aprendi no curso eu achava que sabia, mas não sabia. Por isso, uma oportunidade dessa não se pode perder, porque todo tipo de curso a gente tem que estar  pronto para fazer e se aperfeiçoar. Eu gostei bastante, foi bom demais da conta!”, comentou Renato da Silva Alves, zelador do parque.

Para Marciel Borges Freitas, também zelador do Parque do Pau Furado, o SENAR Minas é velho conhecido. Ex-aluno do curso de motosserra, a roçadeira veio completar o aprendizado e ampliar o leque de trabalho.

“O curso não é tão simples como as pessoas imaginam, é muito cheio de detalhes e pra mim foi uma forma de aprender mais, de me aprimorar. Foi bom demais e eu estou satisfeito. Pode avisar ao pessoal do SENAR que, se tiver mais curso aqui, eu quero fazer.”

Assessoria de Comunicação do SENAR Minas
www.senarminas.org.br

Veja também