Prêmio Brasil Artesanal de Chocolate – O reconhecimento do trabalho conjunto
9cfd8ccb 02fd 456a b49a 339c4f740925

A administradora Carine Pereira Assunção é presidente da Coopessba, que produz chocolates finos

7 de outubro 2019
Por CNA

Brasília (07/10/2019) – A administradora Carine Pereira Assunção, de Ilhéus (BA), é mais uma das finalistas do “Prêmio Brasil Artesanal 2019 – Chocolate”, promovido pelo Sistema CNA/Senar para valorizar e reconhecer os melhores chocolates artesanais do Brasil produzidos por mulheres.

“Fiquei sabendo que tinha sido selecionada quando estava saindo da roça. Recebi os parabéns de um amigo pelo whatsapp e não contive a alegria. É incrível participar de um prêmio que valoriza o esforço da classe feminina”, disse.

Carine, 36 anos, é pós-graduada em Tecnologia de Alimentos, com ênfase em cacau e chocolate e presidente da Cooperativa de Serviços Sustentáveis da Bahia (Coopessba). Desde 2012 trabalha para que os produtores aumentem a produção de cacau.   

“Quando entrei na cooperativa, o foco não era o cacau. Com o tempo os produtores foram investindo no cultivo da fruta até que surgiu a ideia de produzir chocolates finos. Há uns dois anos nós criamos a marca Natucoa”.

Em pouco tempo, o chocolate artesanal da Coopessba conquistou o Selo de Indicação Geográfica (IG) do Sul da Bahia, que garante a origem e qualidade do cacau. “Na embalagem do Natucoa também vai um QR Code, onde o consumidor pode rastrear todo o processo de produção”, explicou Carine.

Áreas de atuação