30/01/2017

Modelo de patrulha rural é lançado pelo Sistema FAEG/SENAR e Secretaria de Segurança

Em busca de garantir mais segurança às propriedades rurais do estado, a Federação da Agricultura e Pecuária de Goiás (FAEG) e o Serviço Nacional de Aprendizagem Rural (SENAR Goiás), em conjunto com os Sindicatos Rurais (SRs) e a Secretaria de Segurança Pública e Administração Penitenciária (SSPAP), lançaram na sexta-feira (27), no auditório da FAEG, o modelo do programa de Patrulha Rural Georreferenciada. A proposta é que a Polícia Militar com auxílio da tecnologia busque medidas no combate aos crimes praticados nas propriedades rurais, a exemplo de furtos e roubos. A solenidade contou com a presença de autoridades, representantes das polícias militar e civil, além de representantes do setor agropecuário. 

Em seu discurso, o presidente da FAEG, José Mário Schreiner, destacou a vulnerabilidade de quem vive e trabalha no campo, além de ressaltar que um dos motivos é a falta de patrulhamento nas áreas rurais do estado. “Por estar em áreas abertas, o meio rural é muito vulnerável, mas quando se tem uma ação efetiva no meio urbano a criminalidade tende a migrar para o meio rural, por conta desta vulnerabilidade natural”, disse.

Na ocasião, Schreiner também parabenizou o trabalho feito pela Polícia Militar e pela Secretaria de Segurança Pública em ouvir a voz de quem vive e trabalha no meio rural. “O programa deu certo em Catalão e serviu de modelo para ampliarmos em conjunto com nossos Sindicatos em outros municípios. O monitoramento por meio de georreferenciamento facilita a ação policial de forma rápida e efetiva. Nossa intenção é que o programa chegue em todo Estado, reprimindo e reduzindo os roubos no meio rural”, ressaltou o presidente da FAEG.

Assinatura

Durante o evento, o vice-governador, José Eliton Júnior, assinou um documento que autoriza a transformação do Grupo Estadual de Repressão a Crimes Rurais e de Divisas (GRCRD), em delegacia, a agilizar o trabalho da Polícia Civil nas investigações dos crimes no meio rural. José Eliton ressaltou também o trabalho do presidente José Mário na busca por medidas contra os crimes rurais. “Quero saudar o José Mário por debater intensamente as questões do campo, nas mais diversas áreas, desde a produção primária goiana até a questão da segurança pública. O momento que estamos vivenciando aqui só é possível graças a determinação que você tem em avançar”, frisou José Eliton.

O vice-governador também falou sobre o programa. “Com o patrulhamento e auxilio da tecnologia conseguiremos mais agilidade nos atendimentos às ocorrências e intensificando a eficiência na segurança rural. Por isso, buscamos atender com firmeza para desarticular quadrilhas responsáveis por furtos e roubos no meio rural”. Atualmente, 60 munícipios são assistidos pelo programa de Patrulha Rural e 46 já contam com unidades de patrulhamento rural. 

GPS

O projeto piloto da Patrulha ocorreu em Catalão, Trindade e Inhumas com uso de equipamentos de GPS para o patrulhamento georreferenciado no campo. Graças ao GPS, os policiais registram as coordenadas do local e, em seguida, cada propriedade recebe um número de identificação em placas, que informam que aquela área é monitorada pela Patrulha Rural. Quando houver uma solicitação de emergência, o proprietário informa o número do seu cadastro e a PM já terá um banco de dados – inclusive com a rota do GPS para deslocamento.

Buscando levar até aqueles que vivem ou trabalham no campo todas as orientações relativas à segurança pessoal e da propriedade em áreas rurais, a FAEG lançou no evento, a segunda edição da Cartilha de Segurança Rural. A publicação contém informações sobre os cuidados a serem tomados, a fim de resguardar a tranquilidade nas propriedades e, também, sobre como acionar os organismos de segurança em casos de suspeitas ou violência.

Assessoria de Comunicação do SENAR/GO
www.sistemafaeg.com.br

Veja também