05/09/2016

Manejo racional de bovinos prioriza bom relacionamento entre homem e animal

Por definição do dicionário Houaiss, manejar significa mover, controlar com a(s) mão(s); manobrar, manusear. Fazer o uso desta técnica racionalmente significa entender o comportamento bovino e atuar com comprometimento e responsabilidade na pecuária de corte. O SENAR/MS – Serviço Nacional de Aprendizagem Rural de Mato Grosso do Sul oferece capacitação nesta área nos dias 05 e 06 de setembro em Rio Negro, nos dias 09 e 10 em Porto Murtinho, e nos dias 13 e 14 em Caracol.

O curso ‘Manejo Racional de Bovinos para Abate’ tem base nos princípios de comportamento dos animais, maior eficiência na atividade realizada diariamente na fazenda, além de priorizar a redução do estresse no trabalho de lida. O instrutor do SENAR/MS, Maurício Negreiros Duncan, explica que o curso pretende estabelecer um bom relacionamento entre homem e animal, entendendo o comportamento do gado. “Temos que conhecer melhor o psicológico do bovino, como ele pensa e reage. É um curso de quebra de paradigmas, para mudar a cabeça do produtor e do campeiro”, classifica o instrutor.

Além de técnicas e dicas, também são mostrados resultados de pesquisas sobre manejo racional e depoimentos de quem já adotou as práticas. A racionalização exige pouco investimento e os resultados são vantajosos. A diminuição de estresse é um dos principais efeitos e, assim, consequentemente, há maior segurança tanto para o animal quanto para o trabalhador. “Um bom relacionamento, que prioriza o bem-estar e segurança para ambos, traz resultados positivos”, relata o instrutor. A técnica acarreta em maior rapidez na movimentação do gado, uma melhor resposta e maior qualidade da carne, influenciando diretamente no lucro do produtor.

Um manejo inadequado e agressivo gera diversos prejuízos na atividade pecuária, como: animais machucados; perda de peso; menor qualidade da carne; queda do desempenho reprodutivo; baixa resistência a doenças e acidentes com funcionários. “O animal fica mais estressado e isso faz com que a carne fique mais dura, mais escura, com menos sabor e menos qualidade”, explica Maurício.

O instrutor do SENAR/MS reforça que é fundamental entender o comportamento do gado e racionalizar o trabalho de lida. “O animal sente e percebe a diferença de tratamento. O manejo vai influenciar a resposta do bovino”, detalha. O maior desafio na busca de um sistema racional é a mudança de atitude. Para maior eficiência e facilidade no trabalho, é pré-requisito que o ambiente esteja o mais tranquilo possível, atingindo, assim, os objetivos propostos. “O campeiro é responsável pela tranquilidade através da forma de trabalho. O mundo está se adequando a esta nova forma de trabalho, priorizando o bom senso e o planejamento”, finaliza.

Durante setembro, o SENAR/MS oferece 60 cursos e capacita mais de dois mil produtores e trabalhadores rurais em Mato Grosso do Sul. Para mais informações, acesse www.senarms.com.br ou entre em contato pelo (67) 3320-9700.

Assessoria de Comunicação do SENAR-MS
www.senarms.org.br

Veja também