Paraná

21/05/2021

JAA estimula jovem casal a começar negócio de pizzas artesanais

Por: Comunicação Social – Sistema FAEP/SENAR-PR

Para dois jovens de Quitandinha, na Região Metropolitana de Curitiba, o programa Jovem Agricultor Aprendiz (JAA), do SENAR-PR, acabou em pizza. E acredite: isso é bom! Um ano após concluir o curso, Kaline dos Anjos, 17 anos, e Lucas Gabriel Cordeiro, 19 anos, decidiram empreender, aplicando os conhecimentos aprendidos em sala de aula. Eles – que são namorados – passaram a preparar e vender pizzas artesanais de diversos sabores. Os produtos são fabricados sob encomenda e entregues na casa dos clientes. A experiência tem sido bastante positiva.

A ideia para o empreendimento surgiu no início de março deste ano. O casal planejava alternativas que pudesse garantir uma renda durante a pandemia e se lembrou de uma atividade desenvolvida ao longo do JAA, que consistia em simular o gerenciamento de uma pizzaria. Na ocasião, os alunos aprenderam a calcular custos e lucros, a planejar compras e a entender o fluxo financeiro do negócio. Assim, Kaline e Lucas pensaram que vender pizzas poderia ser uma boa ideia.

“Uma das primeiras matérias que a gente teve no curso foi administração. A gente aprendeu a fazer pesquisa de mercado, montar lista de compras, a trabalhar com planilha de custos. E pegamos o exemplo de uma pizzaria. O Lucas e eu estávamos pensando no que poderíamos vender e lembramos da pizza”, diz Kaline.

Os dois pegaram as receitas das pizzas na internet – em um cardápio diverso, que inclui sabores salgados e doces. Investiram na compra dos ingredientes e passaram a divulgar que aceitavam encomendas, em grupos de WhatsApp e em redes sociais. Para preparar as pizzas, utilizaram as instalações de uma empresa da panificação que pertence à família de Lucas – a Produtos da Tia. As pizzas são entregues aos clientes pelo pai de Kaline, que vai de moto, de casa em casa. Por enquanto, as encomendas são feitas semanalmente, sempre às sextas-feiras.

“Está sendo um sucesso. Na primeira vez, já vendemos 35 pizzas”, conta Kaline. “É tudo simples, mas bem estruturado”, acrescenta.

Alunos do Colégio Doutor Caetano, Kaline e Lucas cursaram o JAA em 2019. Na ocasião, divulgadores do programa do SENAR-PR informaram que uma turma seria aberta na escola. O casal não pensou duas vezes. Hoje, os jovens não têm dúvidas de que o programa foi determinante no novo negócio. “Um primo meu já tinha feito o curso e gostou muito. A gente se inscreveu e eram só 16 vagas. Quando vimos que tínhamos sido selecionados, ficamos bem contentes”, relembra Kaline. “Valeu muito a pena. O curso foi nota mil. Se não fosse o JAA, a gente não teria tido conhecimentos nem a ideia para começar o negócio”, acrescenta.

A instrutora do SENAR-PR Ana Regina Jaremtchuk – que lecionou para Kaline e Lucas ao longo do JAA – classifica os dois como alunos dedicados e sempre atenciosos. A docente se mostrou orgulhosa por, a partir de conhecimentos compartilhados em sala de aula, os jovens terem visto um ponto de partida para um empreendimento. “Eu fico muito feliz que, por meio do curso, eles tenham tido uma ideia de um negócio. Esse conhecimento eles vão levar para a vida, independentemente de se for para vender pizza, plantar batatas ou cultivar soja. O aprendizado ficou e eles estão utilizando na prática. Isso é muito satisfatório”, ressalta a instrutora.

Veja também