Mato Grosso do Sul

18/09/2020

Já no primeiro ano de extração, produção de látex em propriedade assistida pelo Senar ultrapassa média de MS

Por: Leandro Abreu

Com 1,3 mil árvores em sangria, heveicultor extrai cerca de 500 gramas por planta. Média no estado é de 400 gramas.

Com dois anos de Assistência Técnica e Gerencial do Senar/MS, o produtor rural Vagno Pio Rosa, do município de Alcinópolis, já enxerga bons resultados com a heveicultura. No primeiro ano de extração, com 1,3 mil árvores em sangria, já produziu cerca de 500 gramas de látex por seringueira, acima da média registrada em Mato Grosso do Sul, que é de 400 gramas. Esse é o case de sucesso da série #TransformandoVidas da semana.

“Com o total de árvores em sangria na minha propriedade, consegui tirar um total de 933 quilos, uma média de mais de 500 gramas por seringueira. Tudo isso graças as recomendações técnicas do Senar/MS. Aqui, a gente cumpre com as orientações tudo certinho e a produção vem só aumentando”, comenta o produtor.

Vagno começou a ser atendido pela ATeG do Senar em 2018. Graças ao incentivo dos técnicos, se animou a fazer a sangria das primeiras 900 árvores na safra 2019/2020, agora, na safra 2020/2021, está explorando as 1,3 mil seringueiras.

De acordo com o Departamento Técnico do Sistema Famasul, por se tratar do primeiro ano de sangria, 500 gramas por pé é uma média muito boa, pois, geralmente, a produção média nesse período é de 350 a 400 gramas.

“Estou gostando muito da assistência que o Senar tem nos repassado na propriedade. Com a atividade, também consegui dar emprego para uma pessoa da minha família. E a renda da minha propriedade aumentou. Só tem a melhorar. Agradeço muito pela assistência”, concluiu.

Transformando Vidas – Toda sexta-feira, o Sistema Famasul divulga uma reportagem sobre a atuação do Senar/MS e suas transformações no campo. Acesse nosso canal no YOUTUBE e veja outros depoimentos.

Você pode ainda conferir as matérias sobre heveicultura nas editorias de ‘Mercado Agropecuário’ e ‘Educação no Campo’, assim como a live transmitida na terça-feira (15).

Assessoria de Comunicação do Sistema Famasul - Leandro Abreu 

Veja também