18/01/2016

Fabricação caseira de conservas permite maior aproveitamento de alimentos

A busca por alimentos mais naturais e saudáveis é um fator crescente no dia a dia da população. Enquanto o Brasil aparece como 3º maior produtor de frutas no mundo, o setor de hortaliças é um dos ramos da agropecuária que mais cresce no país, segundo a ABCSEM – Associação Brasileira do Comércio de Sementes e Mudas. A produção do setor hortifrúti supre o mercado interno com eficiência e proporciona uma variedade cada vez maior e melhor para o consumidor. Aproveitando esse potencial produtivo, o SENAR/MS – Serviço Nacional de Aprendizagem Rural de Mato Grosso do Sul oferece capacitação em Fabricação Caseira de Conservas de Frutas e Hortaliças, de 18 a 20 de janeiro, em Cassilândia.

De acordo com o engenheiro de alimentos e instrutor do SENAR/MS, Carlos Zanin de Almeida Junior, o objetivo do curso é proporcionar maior aproveitamento de frutas e hortaliças com a preparação de conservas caseiras. “O produtor rural pode aproveitar até 100% de alguns alimentos. O maracujá, por exemplo, é utilizado na produção de suco, geleia e farinha”, afirma o instrutor. Durante o curso são ensinadas diversas técnicas de fabricação, como cristalização de frutas, preparo de doce em massa, preparo de doce em calda, preparo de geleia e conserva de hortaliças em vinagre, molhos e saladas, além da manipulação correta dos alimentos e embalagens de acordo com as normas de saúde e segurança.

A atividade de fabricação de conservas proporciona vantagens à saúde e à renda do trabalhador rural. Uma alimentação rica em frutas e hortaliças é composta por nutrientes importantes e traz benefícios como o aumento do bem estar e a redução do risco de doenças. Segundo o instrutor, a comercialização dos produtos se caracteriza como ótima fonte de renda. “É uma alternativa rentável para o excedente da produção. O doce do mamão formosa, por exemplo, pode ser vendido por até R$ 30”, ressalta. Atualmente, o preço da fruta no varejo é de R$ 3,99 o quilo.

A higienização correta dos alimentos e a esterilização e pasteurização dos recipientes utilizados para conserva são fundamentais no processo de fabricação. “Os alimentos devem ser imersos em solução clorada. Os vidros são esterilizados com tratamento térmico de 20 minutos e depois resfriados na pasteurização. São práticas que garantem qualidade e segurança no consumo no produto em até um ano”, explica.

De 17 e 23 de janeiro, o SENAR/MS oferece 43 cursos e capacita cerca de 950 produtores e trabalhadores rurais em Mato Grosso do Sul. Para mais informações, acesse o site www.senarms.org.br ou entre em contato pelo (67) 3320-9700.

Assessoria de Comunicação Sistema Famasul/ SENAR/MS
http://famasul.com.br

Veja também