Mato Grosso

20/10/2021

Estação meteorológica traz mais precisão para treinamentos

Por: Assessoria de Imprensa - Senar/MT Fonte: Assessoria de Imprensa - Senar/MT

Instrutores credenciados ao Serviço Nacional de Aprendizagem Rural de Mato Grosso (Senar-MT) e colaboradores do Centro de Treinamento (CT) de Sorriso fizeram capacitação avançada sobre a estação meteorológica instalada no CT, nos dias 14 e 15 de outubro. A capacitação foi ofertada pelo parceiro Agrosystem.

O objetivo foi capacitar aqueles que utilizam a estrutura para entenderem melhor o sistema e para poderem disseminar o conteúdo. "A formação consiste em entender o funcionamento, instalação (escolha de local e conectividade). Além disso, são explicados os benefícios da estação meteorológica para o produtor rural, e por fim um treinamento mais técnico de como utilizar os dados nas operações agrícolas", explicou a assessoria da empresa parceira.

Essa é a primeira estação em instalações do Senar no estado. O diretor de operações do Senar-MT, Carlos Augusto Zanata, mais conhecido como Guto Zanata, expôs a satisfação da instituição em contribuir para a difusão de tecnologia no campo. "Dessa forma, o Senar-MT vai aprimorando o conhecimento do homem no campo para que ele continue evoluindo constantemente", afirma.

Segundo o supervisor do CT de Sorriso, Fábio Pires, os instrutores credenciados à instituição poderão analisar se as condições climáticas estarão adequadas para os treinamentos programados. "Agora temos acesso aos dados meteorológicos permitindo executar o treinamento de forma mais acertada".

De acordo com a Agrosystem, a estação mensura os principais sensores padrões da meteorologia como temperatura, umidade do ar, pluviometria, velocidade e direção do vento. As informações são repassadas por meio de um receptor chamado WeatherLinkLive e podem ser acompanhadas via aplicativo disponível nos sistemas operacionais Android e IOS.

Aliado dos treinamentos - A novidade traz mais precisão aos treinamentos que dependem das condições climáticas, dentre eles o curso de aeronaves remotamente tripuladas. Segundo o instrutor credenciado ao Senar-MT, Paulo Roberto de Oliveira Filho, o equipamento possibilita conhecer as especificidades do clima local. "A estação meteorológica fornece dados mais precisos do local do treinamento. Ela se torna uma aliada do operador de drone e ajuda no planejamento do voo".

Instrutor credenciado ao Senar-MT na área de pulverização, Genimarcio Gonçalves, explica que uma das atividades que dependem de condições climáticas específicas é a aplicação de defensivos agrícolas. "Para garantir que a gota de pulverização chegue ao alvo, a velocidade do vento deve estar entre 5 e 15km/h, a temperatura abaixo de 30ºC e a umidade relativa do ar acima de 50%".

Ainda segundo o profissional, a instalação fixa de uma estação no CT dispensa o uso de aparelhos portáteis chamados Termo Hidro Anemômetro. "Uma estação cobre um raio acima de 15km e é o suficiente para conhecermos as condições climáticas do Centro de Treinamento".

Veja também