27/03/2020

CNA pede ao governo medidas de apoio à comercialização de alimentos

Brasília (27/03/2020) – A Confederação da Agricultura e Pecuária do Brasil (CNA) discutiu com o governo federal medidas de apoio à comercialização de alimentos por meio de programas públicos de aquisição direto dos produtores rurais, além de ações voltadas para o crédito rural e para a garantia da logística de distribuição e abastecimento para a população durante este período de pandemia do Covi-19.

O objeto é assegurar alternativas de renda ao produtor rural para minimizar os impactos da crise causada pelo coronavirus. O tema foi tratado em reunião, na sexta (27), com o ministro-chefe da Casa Civil, general Braga Netto, e o ministro do Desenvolvimento Regional, Rogério Marinho, no Palácio do Planalto, em Brasília. Participaram o superintendente técnico da CNA, Bruno Lucchi, e o diretor-geral do Serviço Nacional de Aprendizagem Rural (Senar), Daniel Carrara, e outros representantes do Sistema CNA/Senar.

No encontro, a CNA apresentou as ações feitas até agora de combate aos efeitos causados pelo coronavirus para ajudar o produtor rural a continuar produzindo e garantir o abastecimento de alimentos à população brasileira durante a quarentena. Neste contexto, a CNA reiterou a importância de programas governamentais de compra de alimentos junto aos produtores.

Neste contexto, um dos pedidos foi a manutenção do Programa Nacional de Alimentação Escolar (PNAE), que assegura alimentos aos alunos da rede pública, reforçando o acordo da Ministra Tereza com o Ministro da Educação. A CNA defendeu que, diante da suspensão das aulas, os produtos sejam distribuídos para as famílias destes estudantes. “Com as escolas fechadas, as crianças continuam tendo acesso a alimentos de qualidade e os produtores mantém seu canal de comercialização”, explicou o superintendente técnico da CNA, Bruno Lucchi.

A CNA também propôs ampliar as compras do Programa de Aquisição de Alimentos (PAA) para beneficiar a população carente e também os agricultores familiares que fornecem alimentos para o programa. Segundo Lucchi, a ideia é assegurar alimentos a trabalhadores autônomos que passam por dificuldades neste momento. “Poderíamos viabilizar volume maior de alimentos a população menos assistida e ajudar os produtores que tiveram suas vendas reduzidas”,explicou Lucchi.

A prorrogação de parcelas de financiamentos, a disponibilização de linhas emergenciais para as cadeias produtivas mais impactadas e medidas de desburocratização das operações de crédito rural, como dispensa dos registro de cartório, por exemplo, foram propostas da CNA apresentadas no encontro. Estas demandas também foram encaminhadas à ministra da Agricultura, Tereza Cristina.

Na parte de logística, a Confederação reforçou a importância de se garantir o fluxo da produção de alimentos, bem como da sua cadeia de suprimentos. O Ministro abriu um canal para receber os problemas relacionados a produção e articular com os ministérios específicos e estados.

Assessoria de Comunicação CNA
Telefone: (61) 2109-1419
flickr.com/photos/canaldoprodutor
twitter.com/SistemaCNA
facebook.com/SistemaCNA
instagram.com/SistemaCNA
facebook.com/SENARBrasil

Áreas de atuação

Relações Institucionais

Veja também

Produtor, neste momento de crise em razão do coronavírus, você não está sozinho. Clique aqui e fale com nossos técnicos.