Minas Gerais

20/10/2020

Benefícios da palma forrageira na alimentação bovina

Por: SENAR MINAS

Benefícios da palma forrageira na alimentação bovina - SENAR MINAS

Pequenos produtores dos municípios de Catuti e Monte Azul participaram de treinamentos sobre alimentação de gado de leite com palma forrageira, mistura mineral e concentrado. A iniciativa foi uma parceria do Sindicato dos Produtores Rurais de Monte Azul e Espinosa com o Sistema FAEMG/SENAR/INAES. Conforme o mobilizador Juraci Souza Rocha, os produtores da região de Monte Azul, no extremo Norte de Minas, têm buscado orientações no sindicato sobre o plantio da palma e o seu uso na alimentação animal.

Segundo o veterinário e instrutor Fernando Etiene Pinheiro, a palma forrageira vem sendo introduzida na alimentação bovina no Norte de Minas e a sua utilização gerou resultados surpreendentes na produção leiteira e no ganho de peso na recria.

Benefícios da palma forrageira na alimentação bovina - SENAR MINAS

“Em condições extremas de seca, como na região, a palma é um potencial reservatório de água para os bovinos por causa da sua baixa matéria seca. Também pode substituir boa parte dos volumosos tradicionais que, normalmente, são mais caros, inclusive, os concentrados energéticos, como o fubá de milho, por ter um baixo percentual de FDN. Interessante, também, é a associação da palma com o bagaço, que tem baixo valor nutricional, é barato e, muitas vezes, é considerado poluente.” - Fernando Pinheiro, instrutor e veterinário

“Investi no plantio da palma há três anos. Ela é uma excelente alternativa, pois se adapta ao clima seco e serve muito bem aos meus animais. Fiquei muito satisfeito com o treinamento, achei muito interessantes as orientações sobre o enriquecimento da alimentação com a mistura de outros produtos no cocho e também sobre o manejo da palma.” - Vitório Caus (nas fotos), produtor rural em Monte Azul

“Sem sombra de dúvida, o curso foi de uma importância gigante para todos nós. Aqui muitos plantam a palma, mas não dão a devida importância a ela por não conhecerem a sua utilidade. Plantam de qualquer jeito, não cuidam da lavoura e, mesmo assim, ainda dá bons resultados. Agora, com o treinamento, vimos o seu potencial. Aprendemos que ela substitui alimentos de alto custo e outros que não conseguimos produzir na região, como o milho.” - Marcelo Caíque Cardoso, produtor rural em Catuti

“Além do uso da palma, o instrutor detalhou o seu aspecto econômico, implantação, viabilidade do plantio, tipo de gado, manejo. Ele deu uma abrangência maior do que só o preparo da alimentação. Para mim e para os meus colegas, os conhecimentos vão ser muito úteis.” - Jhon Marcos Castro Silva, produtor rural em Catuti

Veja também