Minas Gerais

11/05/2021

ATeG Balde Cheio: pecuarista de Campina Verde (MG) amplia produção e lucro

Por: SENAR MINAS

Na primeira visita do Programa de Assistência Técnica e Gerencial (ATeG) Balde Cheio, em junho de 2020, o produtor Doriedison Silva Macedo passava por dificuldades. “Tinha inseminado 11 vacas, mas nenhuma deu certo. Minha produção diária caiu para 30 litros de leite, apenas. Passei por um aperto financeiro. Eu trabalhava no sistema antigo do meu pai e meu avô, sem muita informação”. Quase um ano depois, a realidade é outra na propriedade que fica no Assentamento Córrego Fundo, no município de Campina Verde.

Com as orientações do programa do Sistema FAEMG/SENAR/INAES, o produtor aumentou a produção para 170 litros, com o mesmo rebanho formado por 16 vacas. “Colocamos as contas em dia e já sobra dinheiro no caixa. Melhoramos o controle da ração, a pastagem e adubação. Já fizemos silagem para o período da seca. E com um protocolo para inseminação, conseguimos um bom resultado, com nove vacas paridas e inseminadas novamente”, explicou. 

O técnico de campo Sydney Costa Gonçalves Júnior destacou que uma das melhorias implantadas foi o manejo nutricional. “Ele passou a fornecer o concentrado de acordo com a produção do animal. Também fizemos manejo de pastagem, com entrada e saída de piquete”. Para melhorar a produtividade, o produtor vendeu alguns animais e fez a reposição com vacas mais produtivas.

Para ajudar no controle de custos, Doriedison está fazendo o curso de Gestão de Negócios. “Nossa meta é continuar avançando. Queremos que o programa permaneça por mais tempo. Conseguimos melhorar muito”.

Veja também