23/07/2021

Agro.BR debate aspectos práticos na exportação de pescados

Brasília (23/07/2021) – Os aspectos práticos na exportação de pescados foram um dos destaques da programação do segundo dia da capacitação online para exportação de pescados e frutos do mar, como parte do projeto Agro.BR.

O evento foi promovido pela Confederação da Agricultura e Pecuária do Brasil (CNA) e pela Agência Brasileira de Promoção de Exportações e Investimentos (Apex Brasil), com apoio da Federação da Agricultura e Pecuária de Mato Grosso do Sul (Famasul).

O sócio-diretor da Ayamo Global Foods, Vinícius Zucco Orsi, falou sobre as etapas para a exportação (mapeamento e análise de mercado, levantamento de clientes, preparação da empresa para exportar, negociação, preparação e despacho do pedido) e os agentes envolvidos, como órgãos intervenientes, despachante aduaneiro, agente de carga e trading.

Orsi também explicou como é feita a captação de clientes no exterior e as exigências para exportar para os Estados Unidos. Ele ressaltou que as certificações internacionais são, cada vez mais, um diferencial e citou os principais documentos necessários para exportação: Certificado Sanitário Internacional (CSI), fatura proforma e comercial, romaneio de carga, certificado de origem e conhecimento de embarque.

“Exportar é interessante porque geralmente oferece rentabilidade, traz proteção a mudanças no mercado interno e estimula a busca contínua por qualidade e eficiência, além de permitir a diversificação de mercados e a diluição de riscos”, afirmou o sócio-diretor da Ayamo Global Foods.

O Plano Estadual de Fortalecimento da Cadeia Produtiva da Piscicultura (Propeixe), de Mato Grosso do Sul, foi apresentado pelo superintendente de Ciência, Tecnologia, Produção e Agricultura Familiar da Secretaria de Estado e Meio Ambiente, Desenvolvimento Econômico, Produção e Agricultura Familiar (Semagro), Rógerio Beretta.

Ele explicou o diagnóstico realizado para a construção do programa, que analisou pontos como produção, capacidade industrial, polos de produção, exportações, projetos futuros e o potencial para aumento de produção/produtividade no estado. Beretta também destacou as políticas públicas e diretrizes e os mecanismos de fortalecimento previstos.

Uma das metas do Propeixe é duplicar o processamento atual de peixes no estado de 37 mil toneladas para 62 mil toneladas até 2022 e elevar o volume de exportações de 2,2 mil toneladas para 3 mil toneladas no próximo ano.

“Temos um potencial muito grande de produção e condições de aumentarmos a nossa produtividade, principalmente, através de tecnologias e assistência técnica”, disse.

O evento foi encerrado com uma apresentação feita pelos representantes da GeneSeas, João Adelmo Pretto e Tyeme Viana Tanaka. Eles abordaram a experiência na exportação de tilápias e outros produtos da empresa, considerada modelo em produção e comercialização com sustentabilidade e rastreabilidade. Hoje, a GeneSeas comercializa seus produtos com sete países.

A capacitação teve como moderadora a consultora do Agro.BR em Mato Grosso do Sul, Nathália Alves, e contou com a participação do assessor técnico de Relações Internacionais da CNA, Rafael Gratão.

Assessoria de Comunicação CNA
Foto: Wenderson Araujo
Telefone: (61) 2109-1419
flickr.com/photos/canaldoprodutor
twitter.com/SistemaCNA
facebook.com/SistemaCNA
instagram.com/SistemaCNA
facebook.com/SENARBrasil
youtube.com/agrofortebrasilforte

Veja também