Central de Comunicação // CNA

05/09/2017

FAEMG estuda projeto em parceria com Embrapa

Aliar o crescimento da produção à preservação dos recursos naturais é um dos principais desafios do agronegócio na atualidade. E o segredo do sucesso pode estar no uso crescente de tecnologias no campo.

Representantes da Embrapa Milho e Sorgo estiveram ontem (4/9) na sede do Sistema FAEMG, em BH, para apresentar um projeto de parceria para o desenvolvimento da pecuária de baixo carbono no estado. O trabalho, que será desenvolvido em fase experimental na região de Curvelo, é baseado em um sistema de produção agrossilvipastoril, ou Integração Lavoura-Pecuária-Floresta (ILPF).

O superintendente Técnico da FAEMG, Altino Rodrigues Neto, explica que a tecnologia visa a integração e sinergia de atividades agrícolas, pecuárias e florestais em mesma área, com melhor aproveitamento do uso da terra e recursos, recuperação de pastagens degradadas, diversificação de atividades econômicas na propriedade rural e aumento da eficiência dos sistemas de produção.

Um dos focos do projeto será identificar os padrões tecnológicos mais adequados para a região, aumentando a produção, a partir do comparativo do que está sendo aplicado: “É uma aposta especialmente interessante para as regiões semiáridas do estado, buscando suprir a deficiência hídrica com aplicação de técnicas que promovam a melhoria da fertilidade do solo e possibilitem a intensificação e diversificação de seu uso, com ganhos em segurança de renda para o produtor”.

Parceria

Segundo Altino, a FAEMG vai estudar a proposta e avaliar possíveis frentes de atuação em parceria para o trabalho: “Precisamos analisar como somar esforços e complementar ações e parcerias já existentes. Um possível desdobramento desse projeto pode demandar ações, por exemplo, desde a capacitação de multiplicadores da tecnologia, pelo Senar Minas, à mobilização dos produtores filiados ao Sistema”.

Federação de Agricultura e Pecuária do Estado de Minas Gerais
www.sistemafaemg.org.br

Veja também