Central de Comunicação // CNA

18/06/2018

CNA lança grupo de negociações internacionais do Agro

Lançamento do grupo aconteceu na sede da CNA Lançamento do grupo aconteceu na sede da CNA

Brasília (18/06/2018) – A Confederação da Agricultura e Pecuária do Brasil (CNA) lançou a Aliança Agrobrazil, um grupo de negociações internacionais do Agro. A iniciativa inédita foi apresentada nesta segunda-feira (18), em um encontro com representantes do Governo e de associações do setor na sede da CNA, em Brasília.

A Aliança Agrobrazil será liderada pela CNA e contará com a participação de Federações da Agricultura, entidades e indústrias ligadas ao setor agropecuário. O grupo atuará, principalmente, em discussões de acordos de livre comércio, negociações sanitárias e fitossanitárias e na defesa de interesses do Agro brasileiro.

“Nós não tínhamos um fórum de debate do Agronegócio para o mercado internacional. Essa era uma falha que a CNA está suprindo nesse momento quando ela reúne as cadeias do agronegócio, o produtor rural e o setor industrial para olharmos para esse mercado”, disse o presidente da Federação da Agricultura do Estado do Rio Grande do Sul (Farsul), Gedeão Pereira, que coordenou o lançamento da Aliança.

Gedeão Pereira

A intenção é construir posicionamentos em grupo, fazer estudos e análises em conjunto sobre as negociações em curso, dialogar com as indústrias para alinhar posicionamentos e subsidiar o Governo nas negociações a partir de informações dos setores e definição de interesses estratégicos em cada negociação.

Segundo a superintendente de Relações Internacionais da CNA, Lígia Dutra, o agronegócio brasileiro tem muitos mercados-alvo e setores com interesses distintos. O desafio inicial é saber quais são os objetivos de todos e buscar uma estratégia conjunta para os principais parceiros. Outra meta é aumentar a diversificação das exportações, agregando mais cadeias ao mercado internacional.

“O grupo é uma tentativa de realmente criar uma aliança, uma coalizão que faça jus ao tamanho que o setor assumiu hoje. O Agro não é só o produtor. Ele é toda uma cadeia que depende do agronegócio. É isso que queremos fortalecer, uma visão de cadeia”, declarou Lígia.

Lígia Dutra

Estratégias - Durante o lançamento foi apresentado o plano de trabalho do grupo e estudos de picos tarifários e escaladas tarifárias. Os participantes também debateram estratégias para defender o Agro nas negociações internacionais com a secretária-executiva da Câmara de Comércio Exterior (Camex), Marcela Carvalho, o secretário de comércio exterior do Ministério da Indústria, Comércio Exterior e Serviços (MDIC), Abrão Árabe Neto, e o diretor do Departamento de Acesso a Mercados e Competitividade do Ministério da Agricultura, Gustavo Cupertino.

“Essa iniciativa é de primeira grandeza. Já temos um grupo semelhante com a área industrial, que faz um trabalho importante de canalizar interesses e preocupações do setor para o Governo levar em conta nas negociações. O fato da CNA estar se engajando em um esforço semelhante é crucial para o negociador”, afirmou o subsecretário-geral de Assuntos Econômicos e Financeiros do Ministério das Relações Exteriores, embaixador Ronaldo Costa.

Ronaldo Costa

O encontro contou com a presença de representantes de entidades como a Associação Brasileira das Indústrias Exportadoras de Carne (Abiec), Associação Nacional dos Exportadores de Sucos Cítricos (CitrusBR), Associação Brasileira de Proteína Animal (ABPA), Associação Brasileira de Angus, Associação Brasileira das Indústrias de Óleos Vegetais (Abiove) e do Instituto Brasileiro do Vinho (Ibravin), entre outras.

Assessoria de Comunicação CNA
Fotos: Tony Oliveira
Telefone: (61) 2109-1419
flickr.com/photos/canaldoprodutor 
cnabrasil.org.br
senar.org.br
twitter.com/SistemaCNA
facebook.com/SistemaCNA
instagram.com/SistemaCNA
twitter.com/SENARBrasil
facebook.com/SENARBrasil

Veja também