CONQUISTAS DO SISTEMA CNA PARA VOCÊ, PRODUTOR(A)


Entrevistas de rádio com especialistas sobre temas
relevantes para o setor.  Confira!
 

 
Veja as conquistas mais recentes:

COOPERAÇÃO INTERNACIONAL

  • As contribuições do Sistema CNA/Senar para a qualidade de vida no campo tem despertado o interesse de governo de outros países. De olho em oportunidades de parcerias lá fora, a Superintendência de Relações Internacionais (SRI) elaborou uma carteira de projetos que já colheram bons resultados no Brasil e que podem ser adaptados ao meio rural em outros países. É o portfólio de cooperação internacional. Na prática, serve como cartão de visita para atrair recursos do exterior para mais projetos de assistência técnica e promoção social dos agricultores no Brasil.

PROMOÇÃO DE IMAGEM

  • Os Seminários de Comércio Exterior da Rede InterAgro aproximaram 234 produtores do comércio internacional. Nesses eventos, a CNA levou técnicos do Ministério de Comércio Exterior (MDIC), da Agência de Promoção de Exportações (Apex-Brasil) e de associações setoriais (como a Abrafrutas) para apresentar as oportunidades do comércio exterior aos produtores rurais. Foram trabalhados os setores de banana, hortaliças e alimentos processados, em Barreiras (BA), Holambra (SP) e Esteio (RS). Como resultado, os produtores receberam mais informações sobre como exportar e se aproximam dessa realidade.
  • A Rede InterAgro ainda apoia diretamente as exportações de flores e hortaliças. Em novembro, o projeto (realizado pela CNA e pela Apex-Brasil) levará compradores argentinos, uruguaios, chilenos, norte-americanos e holandeses a Holambra (SP) e Fortaleza (CE), para conhecerem os produtores de flores e plantas ornamentais dessas regiões. A expectativa é gerar até US$ 10 milhões em negócios no próximo ano. Já para hortaliças, a CNA e a Apex-Brasil têm investido na exportação indireta para mercados como o Oriente Médio. A Rede InterAgro tem contribuído para dar aos produtores novas oportunidades de comercializar seus produtos.
  • A CNA ainda defende a imagem da produção brasileira no exterior. Em maio, uma comitiva da CNA apresentou a jornalistas europeus os altos padrões de sanidade e sustentabilidade da nossa pecuária. O grupo ainda se reuniu com a liderança dos fazendeiros franceses para propor uma atuação conjunta contra campanhas que mentem sobre a realidade do campo. Tudo isso aconteceu paralelamente à 86ª Sessão Geral da OIE, quando todo o território brasileiro foi reconhecido como livre de febre aftosa. O fortalecimento de nossa imagem contribui para abrir mercados, expandir a demanda por carnes brasileiras e, com isso, para ampliar o preço pago ao produtor.
  • A CNA reconhece a importância das mulheres para os empreendimentos rurais. Por isso, levamos 8 compradores internacionais e 2 trades para o Congresso Nacional das Mulheres no Agronegócio (CNMA). Ali, esses clientes em potencial conversaram com 19 produtoras ou líderes de empreendimentos rurais de cafés especiais, mel e frutas. Esse projeto, realizado junto à Apex-Brasil, tem como objetivo dar novas oportunidades de comercialização a empreendedoras rurais.
  • A CNA defendeu a imagem da agropecuária brasileira para o público urbano nacional e internacional. Por meio de um quiz interativo 769 participantes da 11ª Conferência Ministerial da OMC e do 8º Fórum Mundial da Água puderam saber mais sobre três importantes temas para a produção agropecuária – uso da terra, uso de defensivos agrícolas e preservação ambiental nas propriedades rurais Além de desmitificar algumas questões sobre a agricultura brasileira, a ação permitiu verificar a percepção do público sobre a produção agropecuária ao redor do mundo.
  • O Programa de Intercâmbio AgroBrazil apresentou a realidade da agropecuária brasileira, especialmente da produção de café, para adidos agrícolas da Coréia do Sul, México, França, Holanda e Tailândia.

NEGOCIAÇÕES INTERNACIONAIS

  • Criação da Aliança AgroBrazil – O grupo conta com a participação de 35 entidades setoriais para defesa dos interesses do Agro nas negociações internacionais que o Brasil está engajado. O objetivo é coordenar ações de abertura comercial para produtos agropecuários via firmamento de acordos. Com a criação da Aliança AgroBrazil o produtor rural agora tem um canal direto com o governo para direcionar a conquista de novos mercados e influenciar a política de comércio exterior do país.
  • Negociação do acordo com a União Europeia – A CNA tem atuado fortemente para que os temas do Agro sejam prioritários no acordo que está sendo negociado com os europeus. Como resultado, o Brasil poderá exportar mais carnes, frutas, café, açúcar, etanol, dentre outros produtos. Para o produtor, o acordo é de grande importância, pois a Europa é um mercado com 500 milhões de consumidores de alta renda, o que significa acesso privilegiado para os produtos brasileiros e ganho em escala para o produtor rural.
  • Negociações com a Coreia do Sul – É de suma importância que o Brasil garanta acesso preferencial para os seus produtos agropecuários e a Ásia é o nosso grande mercado. Com isso em mente, a CNA pressionou o governo brasileiro a lançar negociações com a Coreia do Sul em janeiro de 2018. Esse acordo pode resultar no aumento de mais de 10 bilhões de dólares em exportações do Agro, com benefícios diretos para o produtor de grãos, frutas, carnes, algodão, lácteos e muitos outros produtos.
  • Negociações sanitárias e fitossanitárias – A CNA atua junto a seus principais compradores para diminuir barreiras comerciais e permitir o acesso dos produtos brasileiros no mercado global. Para isso subsidia e pressiona o governo nos temas interesse dos seus produtores em distintos mercados. Essas ações resultaram na abertura para a manga brasileira na Coreia do Sul e na África do Sul, no avanço da abertura do mercado chinês para o nosso melão, que deverá ser concretizada até o final do ano de 2018, no acesso do mel à Arábia Saudita e na importante abertura do mercado da Índia para a carne suína brasileira.
  • Defesa da imagem do Agro no exterior – A CNA realizou diversas ações para levar conhecimento e informação sobre a produção agropecuária brasileira aos mercados internacionais. Essa atuação é fundamental para que o Agro brasileiro seja bem visto e demandado e resulta no aumento das nossas exportações. Mais além, com a imagem fortalecida, o produto brasileiro vale mais no mercado global e gera maiores retornos ao produtor rural em termos de preço e renda.

INTELIGÊNCIA COMERCIAL

  • Mais clientes no exterior, mais renda aos agricultores no Brasil. É com essa perspectiva que a CNA desenvolve ações para reduzir a distância entre o campo e o comércio internacional. E aumentar as vendas de produtos lácteos está entre as metas da Confederação no exterior. Por isso, a CNA liderou missão comercial de produtores rurais e de representantes de laticínios para a China. A ideia é aproveitar o aumento do consumo das famílias chinesas para promover as marcas brasileiras, e aumentar os negócios dos produtores de leite aqui.

COMISSÃO NACIONAL DO MEIO AMBIENTE - CNMA

Validação do Novo Código Florestal Brasileiro.

A CNA na condição de amicus curiae, nas ações diretas de inconstitucionalidade, foi parte vencedora nos julgamentos referentes à alguns artigos da Lei 12.651/12 (Novo Código Florestal) que poderiam impactar fortemente o agronegócio brasileiro.

Ao fim do julgamento, em sua maior parte, o código foi declarado constitucional sendo reconhecidos inconstitucionais os pontos que se seguem: 1) .Manutenção da recuperação ambiental, independente do pagamento das multas, através do PRA deverão ser mantidas, não podendo ser consideradas para conversão; 2) A Cota de Reserva Ambiental não poderá ser aplicada fora da microbacia; 3) Manutenção do tratamento diferenciado para pequenas propriedades, terras indígenas e comunidades tradicionais; 4) Manutenção da metragem de APPs de nascentes.

COMISSÃO NACIONAL DE IRRIGAÇÃO - CNI

Participação destacada do setor agropecuário no 8º Fórum Mundial da Água demonstrando ao mundo a sustentabilidade do uso da água no setor rural brasileiro.

A participação efetiva da CNA no Fórum reforçou a posição de liderança da Confederação da Agricultura como representante maior da agricultura irrigada no Brasil. Entendemos importante a ação agregadora junto ao sistema federativo e também as associações de produtores que tenham maior relação como tema, como as associações de irrigantes.

A ação desenvolvida obteve eco mundial, através do reconhecimento das ações desenvolvidas em prol do bom uso da água, atingindo os representado desta Confederação, os correspondentes e pares internacionais, as mídias internas e externas, além de governos e mercados.

O reconhecimento interno foi formalizados por todas instituições parceiras que constataram grande visibilidade internacional.

Durante o Fórum foram mostradas realidades da utilização de água em todo o globo. E o setor agropecuário brasileiro teve a oportunidade de mostrar a importância e relevância para a sustentabilidade mundial. Demonstramos a forma sustentável de utilização da água e a importância que essa utilização terá para o crescimento local e mundial nos próximos 30 anos.

COMISSÃO NACIONAL DE DESENVOLVIMENTO DA REGIÃO NORTE - CNDRN

Conquista da Comissão Nacional de Empreendedores Familiares Rurais da CNA:

  1. Aumento de R$ 1 bilhão nos recursos destinados ao Programa Nacional de Fortalecimento da Agricultura Familiar (PRONAF),
  2. Ampliação do limite de renda para os empreendedores familiares rurais no PRONAF (de R$ 360 mil para R$ 415 mil), e
  3. Redução das taxas de juros do PRONAF no recente Plano Safra da Agricultura Familiar 2018/2019.

Conquista da Comissão Nacional de Logística e Infraestrutura

  1. Inclusão de obras prioritárias de infraestrutura e logística para o escoamento de produtos do agronegócio no Plano Nacional de Logística (PNL); e
  2. Suspensão da vistoria dos sistemas de segurança em caminhão basculante (redução de custos e isenção de penalidades e multas ao produtor).

POLÍTICA AGRÍCOLA

  1. Plano Agrícola e Pecuária 2018/2019 bastante aderente às propostas apresentadas pela CNA, priorizando os programas de investimento para construção de armazéns, adequação das propriedades à legislação ambiental e incorporação de inovações tecnológicas nas propriedades rurais.
  1. Manutenção de taxa de juros prefixada para os financiamentos rurais contratados com recursos dos fundos constitucionais de financiamento.
  1. Exclusão da cobrança de tarifa para análise de viabilidade econômico-financeira de operações de crédito rural com recursos do Fundo Constitucional de Financiamento da Região Norte (FNO).
  • Abertura do mercado da África do Sul para a manga brasileira
  • Fim do imposto de importação do couro bovino.
  • Derrubada da decisão que suspendia o uso de glifosato no Brasil
  • Publicação da instrução normativa que permite a mistura em tanque de defensivos agrícolas.
  • Assinatura do termo de cooperação entre o sistema CNA e o banco do Nordeste
  • Assinatura do acordo de cooperação entre CNA, SENAR e o Banco da Amazônia.
  • A CNA PEDIU URGÊNCIA NO JULGAMENTO DA LIMINAR PARA SUSPEDER O TABELAMENTO DO FRETE. UM ESTUDO MOSTRA O IMPACTO DO TABELAMENTO NO PREÇO DA CESTA BÁSICA.
  • Auxílio na elaboração do PLANO NACIONAL DE FEIJÃO E PULSES lançado pelo Ministério da Agricultura.
  • Auxílio na elaboração do PLANO NACIONAL DE DESENVOLVIMENTO PARA FRUTICULTURA
  • O governo atendeu demanda da CNA e sancionou a lei produtos artesanais agora esses alimentos podem ser comercializados em todo país;
  • Prorrogação simplificada das parcelas de financiamento vencidas e vincendas em 2018 pelo Banco do Brasil para as atividades de bovinocultura, avicultura e suinocultura em função da crise desses setores.
  • Manutenção de alíquota de 0% para importação de defensivos agrícolas - Desde 2016 a CNA tem trabalhado pela manutenção de seis defensivos agrícolas formulados (Clorpirifós, Fipronil, Imidacloprido, Metomil, Carbedazim e Tebutiurom) na Lista de Exceção da Tarifa Externa Comum (Letec) com alíquota de 0%.
  • Ampliação do prazo de disponibilização dos recursos do Funcafé- a CNA solicitou que os recursos do Funcafé fossem disponibilizados durante todo o ano. A partir do plano safra 2018/2019 os recursos para financiamento da cadeia produtiva do café estarão disponíveis de 1º de julho a 30 de junho do ano subsequente.
  • Alteração da remuneração do Funcafé e do spread bancário- a CNA solicitou que fosse fixada a remuneração do Funcafé e não do agente financeiro. A alteração ocorreu para a safra 2018/2019, com isso o Fundo será remunerado em 4% e o agente financeiro será remunerado pela diferença entre a taxa de juros e a remuneração do Fundo, podendo oferecer descontos para que o tomador pague um juro inferior a taxa definida para o período (Res. BC 4.666/2018).
  • Apoio à comercialização de arroz - a CNA solicitou ao MAPA a realização de leilões de PEP e PEPRO para os estados de Santa Catarina e Rio Grande do Sul, pois a boa produção e o aumento das importações dos países do Mercosul pressionaram os preços do cereal. Foram realizados quatro leilões em que foram negociadas 400 mil toneladas, atendendo assim a demanda dos produtores de ambos estados.