Sergipe

14/11/2019

Senar oferece assistência técnica para agroindústria artesanal

O Serviço Nacional de Aprendizagem Rural em Sergipe (Senar) lançou o programa de Assistência Técnica e Gerencial para a Agroindústria nesta quinta-feira, 14, no Parque de Exposições do município de Nossa Senhora da Glória. O programa beneficiará 60 produtores de queijos no Alto Sertão.

O programa tem por objetivo trazer boas práticas de produção, fortalecendo a atividade e agregando valor aos produtos. A assistência técnica tem duração de dois com visitas técnicas mensais.

O presidente do Senar/SE, Ivan Sobral, explica que o programa de Assistência Técnica para Agroindústria faz parte do programa Prospera Agropecuária Semiárido, que atenderá em Sergipe 568 produtores através da assistência técnica, sendo 60 produtores de queijos, 30 fruticultores e 478 produtores de leite.

“Sabemos da importância social e econômica das queijarias, por isso estamos lançando hoje a assistência técnica para a agroindústria. Este evento faz parte do Prospera Agropecuária Semiárido que beneficiará 568 produtores em Sergipe nas cadeias de agroindústria, leite e fruticultura. Um investimento de R$ 4 milhões em assistência técnica”, afirma Ivan.

O programa de Assistência Técnica e Gerencial para a Agroindústria foi lançado durante o Seminário Propera Semiárido que contou com a participação de várias palestras voltadas para a produção de queijos em Sergipe. Uma das palestras foi do coordenador de produção artesanal do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento – MAPA, Rodrigo Lopes, que falou sobre o programa Selo Arte, que vai permitir a venda de produtos artesanais para outros estados. O programa conta com a parceria da Confederação Nacional da Agricultura – CNA e o Senar.

“O Selo Arte foi instituído em 2018 a ideia é garantir aos produtores que ele possa acessar mercados de outros estados de forma legal e ter um selo que garante uma distinção de mercado. Esperamos que agregue valor e crie demandas de mercado. A ideia é fazer um nivelamento a nível nacional para saber como vamos atuar em cada estado. Precisamos entender as demandas dos produtores e alinhar com os órgãos oficiais do estado este entendimento dessa fiscalização mais orientadora e tirar o foco na estrutura e focar nas boas práticas”, afirma Rodrigo.

O Seminário também discutiu a legislação estadual para queijaria artesanal com a palestra do deputado estadual Zezinho Sobral. “O queijo artesanal não tenha um sergipano que não tenha provado. Foi autor de um projeto de lei na Assembleia que regulamenta e reconhece o queijo sergipano como uma atividade desenvolvida no sertão. São quase 300 queijarias atuando no estão e possibilita o licenciamento, qualidade do leite, criando uma linha de licença ambiental mais plausível”.

Inscrição

Os produtores de queijos interessados em participar do programa podem procurar a Secretaria Municipal de Agricultura do seu município ou entrar em contato com o Senar/SE através do telefone 3211-3264 para mais informações. O programa é voltado para os municípios do Alto Sertão sergipano.

Veja também