12/04/2018

Senar fortalece ações de saúde preventiva em evento nacional

Brasília-DF, 12/04/18 – Para fortalecer as ações de promoção social e garantir ao produtor e trabalhador rural acesso à saúde, o Serviço Nacional de Aprendizagem Rural (Senar) promoveu nesta quinta (12) o 2º Seminário de Promoção Social voltado à Saúde Preventiva. O evento recebeu gestores e técnicos da área de promoção social das 27 Administrações Regionais da entidade.

“Ao andar pelo país, vemos o quanto a saúde no setor rural é frágil. Por isso nossa missão é focar em promoção social, avançar nas ações em saúde para suprir esse vazio institucional que o Brasil tem”, afirmou o diretor-geral da entidade, Daniel Carrara. 

O seminário contou com palestras de diversos especialistas de saúde, como o médico oncologista Drauzio Varella, que falou sobre educação em saúde como instrumento de mudança de atitude e qualidade de vida.

Segundo o médico, orientar com foco na saúde é o que faz a diferença para dar qualidade de vida aumentar a expectativa de vida do brasileiro e o Senar pode fazer isso, usando o contato direto nas capacitações ou usando a tecnologia com informações dirigidas. 

“Por estar em todos os municípios espalhados pelo País, o Senar pode dar uma grande contribuição, primeiro no diagnóstico, identificar quais são os problemas de saúde do homem no campo em cada região e em segundo lugar, tentar uma abordagem de fazer a informação chegar a essas populações”, comentou Varella. 

O oncologista reforçou a importância de uma dieta balanceada e do exercício físico como prioridade no dia a dia para se ter mais qualidade de vida e envelhecer com saúde. “O exercício físico é benéfico para qualquer tipo de problema. Envelhecimento não significa adoecimento.”

As ações de promoção social que o Senar desenvolve englobam atendimentos em áreas como saúde do homem e da mulher, bucal, doenças transmissíveis, saúde na terceira idade, equoterapia e alimentação. Elas acontecem nos estados em parceria com o serviço de saúde publica e com laboratórios de análises clínicas.

“Não é um caminho fácil, mas temos formas de ajudar essas pessoas. É claro que não vamos mudar a realidade da noite para o dia, mas se ajudarmos uma, duas, cinco pessoas vamos fazer a diferença na vida delas”, afirmou a diretora do Departamento de Educação Profissional e Promoção Social, Andrea Barbosa.

O primeiro dia do seminário contou ainda com palestras sobre as ações do Instituto Lado a Lado pela Vida, que desenvolve atividades voltadas às doenças cardiovasculares, câncer e saúde do homem, um panorama das doenças sexualmente transmissíveis e Aids, com o diretor adjunto do Departamento de DST/Aids e Hepatites Virais do Ministério da Saúde, Gerson Pereira, e um depoimento sobre HIV/Aids, com a advogada e ativista Beatriz Pacheco.

“Felicidade é estar vivo. Não preciso me esconder por ter HIV, não tenho que ter vergonha. Não podemos vestir o próprio preconceito, temos que nos despir disso, temos que entender que todas as pessoas são iguais,” afirmou Beatriz Pacheco, que descobriu ser portadora da doença em 1996.  

Nesta sexta-feira (13), o evento continua com painéis sobre a Invisibilidade da Violência de Gênero no Meio Rural, Projeto Maria da Penha vai à Escola e Educação Emocional e Social: Desenvolvendo a Inteligência Emocional.

Assessoria de Comunicação CNA/SENAR
Telefone: (61) 2109 1419
cnabrasil.org.br 
senar.org.br
twitter.com/SENARBrasil
facebook.com/SENARBrasil
twitter.com/SistemaCNA
facebook.com/SistemaCNA
instagram.com/SistemaCNA

 

Veja também