Alagoas

11/02/2019

Senar e Sebrae ofertarão 300 cursos para a população rural em Alagoas

Por: Álvaro Müller/Ascom/Senar Alagoas

Assinatura do convênio aconteceu na sede do Sebrae em Alagoas

O Serviço Nacional de Aprendizagem Rural – Senar Alagoas – e o Sebrae AL firmaram convênio para a realização de 300 cursos de qualificação profissional e Alfabetização de Jovens e Adultos, voltados para a população do campo. A iniciativa tem o apoio da Federação da Agricultura e Pecuária – Faeal. O projeto tem prazo de 36 meses e será executado nos 102 municípios do estado. A meta é capacitar 5.505 micro e pequenos produtores, trabalhadores rurais e familiares para aumentar a produtividade, a competitividade na economia moderna, melhorar a qualidade de vida e fortalecer a cidadania.   

O convênio foi assinado na última terça-feira, 6, na sede do Sebrae, em Maceió, pelo presidente da Faeal e do Conselho Administrativo do Senar AL, Álvaro Almeida, e o superintendente do Sebrae AL, Marcos Vieira. A solenidade também contou com a participação de outros gestores das duas instituições. De acordo com a parceria, o Senar Alagoas será responsável pela execução do projeto, o que inclui  a contratação de instrutores, inscrição dos alunos, realização das capacitações – que envolvem aulas teóricas e práticas –, avaliação dos resultados e prestação de contas.

Para Álvaro Almeida, a iniciativa também ajuda a reduzir o êxodo rural. “Esperamos que as pessoas capacitadas possam produzir com mais qualidade, gerenciar sua propriedade de forma adequada, melhorar suas condições de vida. Isso evita que o homem do campo migre para cidade, onde geralmente encontra dificuldades muito maiores. Desta forma, contribuímos para o desenvolvimento socioeconômico do estado de Alagoas”, ressalta o presidente da Faeal e do Conselho Administrativo do Senar AL.

Já o Sebrae em Alagoas, além de repassar recursos financeiros, supervisionará, acompanhará e auxiliará no desenvolvimento dos trabalhos técnicos. “Esse convênio é importante para que não tenhamos mais analfabetos no campo, pois as pessoas precisam ter acesso ao conhecimento, ler prospectos, instruções para utilização de equipamentos, aprender o que é repassado pelos instrutores. Além disso, há a questão da capacitação técnica, que permitirá o acesso às novas tecnologias e aos processos mais modernos de produção, para que essa produção esteja mais qualificada, haja mais produtividade na zona rural”, analisa o superintendente do Sebrae AL, Marcos Vieira.

Os cursos

A previsão é de que os treinamentos sejam iniciados no próximo mês. As turmas e os locais das aulas serão definidos a partir de demandas identificadas pelo Senar AL juntamente com o Sebrae, sindicatos rurais, associações de produtores, prefeituras, entre outras instituições. O projeto ofertará 285 cursos com carga horária entre 8 e 36 horas/aula, além de 15 turmas de alfabetização, com 300 horas/aula.

Além da alfabetização, os treinamentos envolverão diversas áreas, como artesanato; apicultura; avicultura; bovinocultura do leite; ovinocultura; suinocultura; piscicultura; industrialização de doces; laticínios; processamento de mandioca; hortaliças e frutas; olericultura; controle de pragas e doenças; fruticultura; conservação do solo; mecanização agrícola; cultura da cana, mandioca e inhame; irrigação agrícola; informática básica; administração rural; curso de alfabetização de jovens e adultos; e cooperativismo.

O último convênio desta magnitude firmado entre o Senar e o Sebrae em Alagoas, no ano de 2015, contou com a participação de 5.135 produtores, trabalhadores rurais e familiares. O índice de aprovação foi superior a 85%.

Veja também