08/06/2016

Regional de Colíder tem demanda de treinamentos bastante diversificada

Diversidade. Essa é a palavra que define a regional de Colíder formada por nove sindicatos rurais e quatro prefeituras. Além da bovinocultura e da sojicultora, os produtores da região também investem no desenvolvimento da olericultura, piscicultura, apicultura e sistemas agroflorestais.

Nesta regional do Serviço Nacional de Aprendizagem Rural de Mato Grosso (SENAR-MT), apesar da diversidade, os treinamentos mais demandados continuam sendo os da área de segurança no trabalho e máquinas agrícolas. De acordo com o produtor rural, José Maurício de Arruda, que tem propriedade em Itauba, estas duas áreas são muito carentes de mão de obra qualificada. "Além disso, a rotatividade é grande. Por isso, é preciso estar sempre investindo em treinamentos".

A regional de Colíder ganhou no início do ano mais um Sindicato Rural, o de Porto dos Gaúchos que, apesar de "ainda muito jovem" já realizou pelo menos 10 treinamentos. O supervisor da regional de Colíder, Alfredo Filho explica que como existe a predominância da agricultura na região, a maioria destes treinamentos foram voltados para formar profissionais que vão atuar na cadeia produtiva da soja e do milho.

Assim como Porto dos Gaúchos, os municípios de Sinop e Tabaporã também têm como base da economia a agricultura. "Mas como Sinop tem muitas faculdades há uma demanda muito grande para os treinamentos e qualificações para o setor da pecuária. Os mais procurados são os de inseminação artificial, doma e rédea", explica o supervisor.

O presidente do Sindicato Rural de Marcelândia, que também faz parte da regional de Colíder, Agenor Vieira de Andrade Neto conta que a matriz produtiva de seu município está sendo incrementada nos últimos três anos. "Por isso temos solicitado muitos treinamentos para preparar profissionais que irão trabalhar na agricultura. Além disso, também está chegando em nosso município a pecuária mais tecnificada e, isso também exige investimento na qualificação de mão de obra".

Segundo Neto, um assunto que preocupa os produtores da região é a Sucessão Familiar. "Estamos trabalhando na mobilização de uma turma para fazer o curso de Sucessão Familiar desenvolvido pelo SENAR-MT".  Composto por oito módulos, este programa tem como objetivo sensibilizar sobre a importância do processo sucessório nas empresas familiares do agronegócio.

Já os municípios de Colíder, Nova Canãa e Terra Nova do Norte têm um perfil um pouco diferente dos demais. A maior parte dos produtores são pequenos ou médios. Há muitos assentamentos na região, o que gera uma demanda diferenciada nos treinamentos. "É uma região onde a fruticultura e a olericultura estão em pleno desenvolvimento", diz o supervisor Alfredo Filho.

Em junho, a regional de Colíder estará bastante movimentada. Está prevista a realização do Mutirão Rural na comunidade de Bom Jaguar, em Marcelândia e, no distrito de Ouro Branco, no município de Nova Canãa do Norte. Também haverá exposições agropecuárias e, mais de 30 ações educacionais realizadas pelo SENAR-MT em parceria com os Sindicatos Rurais.

Assessoria de Comunicação do SENAR-MT
www.senarmt.org.br

Veja também

Produtor, neste momento de crise em razão do coronavírus, você não está sozinho. Clique aqui e fale com nossos técnicos.