Minas Gerais

23/09/2021

Emergência climática em debate

Por: FIEMG


Foto: Sebastião Jacinto Júnior

Especialistas, executivos, lideranças e autoridades debateram, no dia 20 de setembro, no evento “Oportunidades da Agenda de Mudança do Clima e a Importância da Retomada do Desenvolvimento de Minas Gerais”, os principais pontos da participação de Minas Gerais e do Brasil na 26ª Conferência das Partes sobre Mudanças Climáticas da ONU (COP 26), que será realizada em Glasgow, na Escócia, entre 31 de outubro e 12 de novembro. 

O encontro, promovido pela FIEMG, teve como objetivo discutir estratégias econômicas e sustentáveis para o desenvolvimento do estado, pós-crise sanitária provocada pela Covid-19 e que estejam em sinergia com os compromissos firmados pelo Brasil no âmbito do Acordo de Paris, que visam o combate do aumento da temperatura terrestre provocada pelo aquecimento global. Ele também se tornara um marco para as questões ambientais em Minas Gerais, tendo em vista que ocorrerá anteriormente à Conferência das Partes sobre a Mudança Climática (COP 26, Glasgow/Escócia,) reforçando a preocupação e o compromisso da indústria com o enfrentamento às Mudanças Climáticas.

“Estamos vivendo uma emergência climática”, afirma Mário Ferreira Campos Filho, presidente da Associação das Indústrias Sucroenergéticas de Minas Gerais e do Conselho de Meio Ambiente e Desenvolvimento Sustentável da FIEMG durante a abertura do evento. Para Campos Filho, estamos em um dos períodos mais secos da história, com reflexos importantes na área energética e hídrica para a indústria e sociedade como um todo. “Os impactos são significativos e precisamos pensar em uma forma de mitigá-los”, pontua. Segundo o empresário, os próximos 10 anos serão cruciais para que os países possam atingir as suas metas climáticas. “Os assuntos ambientais estão se tornando, cada vez mais, importante no dia a dia de todos”, diz.

De acordo com presidente da FAEMG, Roberto Simões, a relação conflituosa entre produzir e conservar é passado. “Temos buscado, com sucesso, a sustentabilidade nos negócios”, ressalta Simões, afirmando que Minas Gerais tem uma das agriculturas mais diversificadas do país, sempre se desenvolvendo acima da média nacional e que o setor está apto para enfrentar os desafios do desenvolvimento econômico sustentável.

Para o embaixador do Reino Unido no Brasil, Peter Wilson, “cada país enfrenta a escolha entre lançar as bases para um crescimento sólido, sustentável e inclusivo ou continuar com as emissões poluentes nas próximas décadas”.

O secretário de Estado Adjunto de Desenvolvimento Econômico de Minas Gerais, Guilherme Faria, apresentou a palestra “Atração de investimentos e a agenda de mudanças do clima”.

A secretária de Estado de Meio Ambiente e Desenvolvimento Sustentável, Marília Melo, participou do evento e compartilhou as ações do governo estadual em relação à agenda de mudança do clima, como a adesão do estado ao programa Race to Zero, e a participação na COP 26.

Na parte da tarde, o encontro contou com a participação de especialistas, executivos, lideranças e autoridades expondo soluções para os desafios e oportunidades que a sustentabilidade traz para governo, empresas e sociedade civil.

Ao final do evento foi lida a a Carta Compromisso, assinada pelas entidades (FIEMG, FAEMG e as Secretarias de Estado de Meio Ambiente e Desenvolvimento Sustentável e Desenvolvimento Econômico), onde é reafirmado o compromisso pelas instituições em contribuir com a redução dos efeitos adversos das mudanças climáticas.

Clique aqui e confira as apresentações e íntegra da Carta Compromisso.

Veja também