02/05/2016

Dia de campo promovido pelo SENAR e sindicato rural reúne 150 participantes em MS

“O tripé do sistema produtivo de leite é feito com comida, saúde e genética. Essas três ações têm que andar juntas, para que o produtor obtenha rentabilidade na produção”. Com essa afirmação, o médico veterinário Mário Pompeo iniciou a palestra sobre Análise Morfológica de Vacas Leiteiras, para os 150 participantes do dia de campo, promovido pelo Serviço Nacional de Aprendizagem Rural de Mato Grosso do Sul (SENAR/MS) e o sindicato rural de Jardim, no parque de exposições no último sábado, dia 30 de abril.

Produtores familiares e estudantes de escolas técnicas agrícolas se revezaram em grupos para ter acesso a informações detalhadas em cinco estações tecnológicas, que incluíram Pastagens, Feno e Silagem, Aleitamento Artificial, Análise Morfológica de vacas leiteiras e Diagnóstico de Gestação. A iniciativa promovida pela metodologia de assistência técnica e gerencial Mais Leite tem o objetivo de integrar as famílias que já recebem orientação técnica, além de divulgar o trabalho realizado em 21 municípios e alcançando 744 produtores.

Na avaliação do presidente do Sindicato Rural de Jardim, José Eduardo Grubert, o evento possibilitou uma chance para que os produtores rurais se atualizassem sobre a atividade leiteira. “Estamos muito satisfeitos por receber colegas de várias partes de Mato Grosso do Sul e proporcionar essa fonte de atualização da atividade leiteira. Vocês que estão aqui hoje, estão de parabéns por encarar uma manhã fria, em busca de conhecimento”, ressaltou.

Cada palestrante teve 30 minutos para explicar quais os melhores procedimentos a serem utilizados no manejo do rebanho, visando a melhoria e rentabilidade da produção leiteira. Além disso, foi montado um piquete em tamanho reduzido para que os participantes pudessem conhecer alguns exemplares de animais com alta performance, um Bezerreiro que auxilia no desmame de bezerros e uma máquina manual demonstrando como é feito o enfardamento de feno.

Conhecimentos renovados

O casal de produtores rurais Jandir e Aliete Ritter viajaram de Ponta Porã até Jardim para participar do encontro. Na propriedade, localizada no assentamento Itamaraty, eles recebem há oito meses assistência do Mais Leite e detalharam o que mais chamou a atenção. “Eu achava que já sabia tudo sobre produção de leite, mas, vi que ainda tenho muita coisa para aprender e aqui foi uma ótima oportunidade porque vou começar a irrigar minha área de pastagem. Além disso, foi muito produtivo aprender sobre os melhores tipos de forrageira e como armazenar alimentação para o inverno”, detalhou o produtor. Para a esposa, Aliete, companheira na lida diária, além da palestra sobre pastagem, outro tema obteve destaque: “Eu fico responsável pela parte da ordenha e achei muito interessante saber mais sobre a genética dos animais que produzem mais leite e qual alimento estimula a produção”, acrescenta.

O produtor Genilson Barbosa é proprietário de uma leiteria em Guia Lopes da Laguna, cidade vizinha de Jardim e relatou que aguarda com ansiedade o início do atendimento de assistência técnica. “Atualmente produzo 70 litros de leite diariamente, mas, compreendo que com auxilio técnico posso aumentar muito mais esse volume. Eu tentei iniciar sozinho o sistema de irrigação para pastagens, mas, preciso de um especialista que me auxilie e esclareça dúvidas, por isso vim participar e reforçar meu interesse no Mais Leite”, argumentou.

A dona Inara Gonçalves Maldonado mora em Bela Vista e também recebe assistência. Ela conta que a produção dobrou de volume e que a palestra sobre pastagem e silagem ofereceram alternativas que terão início assim que voltar para a propriedade. “Um palestrante explicou sobre as vantagens de cada tipo de capim e o outro, como armazenar. Assim que eu chegar em casa vou começar a aplicar as dicas, a começar pela mudança das forrageiras”, revelou animada.

Programação 2016
A coordenadora do programa Mais Leite, do Senar/MS, Bruna Bastos, explicou aos presentes quais os próximos municípios a receberem o evento. “Ficamos satisfeitos com o resultado do primeiro dia de campo realizado esse ano, que teve lotação de participantes esgotada. Os próximos municípios a receberem o evento são Dourados, Coxim e Sidrolândia e esperamos que o envolvimento dos produtores se repita como aqui em Jardim”, pontuou.

Assessoria de Comunicação do Sistema FAMASUL/SENAR-MS
www.famasul.com.br

Veja também