Minas Gerais

24/06/2021

Curso do SENAR MINAS ensina como beneficiar carne de javaporco

Por: SENAR MINAS

A fabricação de Embutidos e Defumados foi tema de um curso do Sistema FAEMG/SENAR/INAES na Fazenda Vista Alegre, em Manga. O treinamento teve foco no beneficiamento da carne do javaporco, criado nessa propriedade pelo produtor Edvaldo Lôpo de Alkmim há cerca de 15 anos, e envolveu funcionários da fazenda e criadores da região.

O curso ensinou técnicas para corte das peças, normas de qualidade, segurança e higienização e como aproveitar a carne do javaporco na fabricação de linguiças, salames, presuntos, bacon, kit feijoada, presunto cozido e lombo defumado. Segundo o instrutor Júlio Magalhães Fernandes, o curso ajuda o criador do animal a agregar mais valor ao produto final, além de qualificar uma mão de obra especializada, cada vez mais exigida no mercado. 

Curso do SENAR MINAS ensina como beneficiar carne de javaporco

“Até então, o criador vendia o animal aos açougues para abate. Agora, pode transformar em produtos para o consumidor final, tendo um aproveitamento maior de todas as peças do javaporco, agregando mais valor. Além disso, com este curso, cada aluno recebe um certificado do SENAR, a nível federal, que o coloca como mão de obra especializada no preparo desses produtos”, explicou o instrutor.

Com mais de 15 de anos de experiência, Júlio lembra que o mercado de embutidos e processados está em crescimento. No Norte de Minas, só um local frigorífico faz esse tipo de beneficiamento da carne, deixando um mercado em potencial distante do criador. “É um mercado em expansão. Com o curso, será possível transformar todo o produto na fazenda”, reforçou.

Qualificação

O produtor Edvaldo Lôpo está sempre em busca de alternativas para o aproveitamento da propriedade e melhoria da sua produção, em consonância com a qualidade e a sustentabilidade. Foi isso que o fez começar a criação do javaporco. Agora, ele visa à maior capacitação para o beneficiamento do produto final.

“Para evitar problema ambiental com o descarte do soro de laticínio e aproveitar esse excedente, a alternativa foi criar o javaporco. Tive resultados muito bons. É um suíno de menor porte, com carne de melhor qualidade. Já fazia o abate e venda local, mas vamos agregar mais valor com o beneficiamento do produto”, analisou.

Edvaldo entende a necessidade de se manter atualizado. Com o auxílio do Sistema FAEMG/SENAR/INAES, a propriedade se prepara para rotular seus produtos, já com processo avançado do Selo SIM (Serviço de Inspeção Municipal), que possibilitará a comercialização dos produtos na região. “O nosso grande desafio estava na mão de obra qualificada, porque não abrimos mão da qualidade. Os cursos são importantes para nos ajudar a viabilizar a atividade. Não adianta só produzir e não é fácil ter bons resultados se não tiver gestão”.

O gerente regional do Sistema FAEMG/SENAR/INAES, Dirceu Martins, esteve presente no curso. A expectativa é de que, em novembro, o Sistema FAEMG/SENAR/INAES oferece outro curso na propriedade, que será ainda mais aprofundado em outros aspectos da produção dos embutidos e defumados.

Veja também