03/06/2019

CNA participa de encontro com ministra da Agricultura e presidentes de Câmaras Setoriais

Brasília (03/06/2019) – A Confederação da Agricultura e Pecuária do Brasil (CNA) participou na segunda (3), em Brasília, da Conferência Nacional das Câmaras Setoriais e Temáticas do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa).

O objetivo do encontro foi discutir o novo procedimento e funcionamento das Câmaras e promover uma conversa direta com a ministra Tereza Cristina sobre as principais demandas das cadeias produtivas.

O presidente da Câmara Setorial de Fibras Naturais e da Federação da Agricultura e Pecuária do Estado do Amazonas (FAEA), Muni Lourenço, esteve na Conferência e destacou a participação da CNA na presidência e formatação dos colegiados.

“A Confederação participa ativamente das Câmaras por acreditar que elas possuem um grande papel para o desenvolvimento do setor agropecuário”.

O secretário de Política Agrícola do Mapa, Eduardo Sampaio, afirmou que é a primeira vez que todas as Câmaras se reúnem com a ministra. “A intenção é que todas elas funcionem muito bem. Inclusive, cada presidente terá acesso ao Sistema Eletrônico de Informações (SEI) do ministério para acompanhar o andamento das demandas”.

Segundo o diretor de Estudos e Prospecção do Mapa, Luís Rangel, o objetivo do encontro foi identificar as pautas prioritárias de cada cadeia produtiva para que o ministério possa direcionar as políticas públicas em função delas.

“A ideia de fazer a Conferência foi reunir todos na mesma sala para que as eventuais assimetrias que existem entre as câmaras possam se complementar. Existem fóruns mais evoluídos e mais maduros, outros nem tanto e o evento serviu para isso, nivelar para obter o melhor cenário”.

A Conferência foi dividida em dois momentos: o primeiro tratou do novo modelo de gestão das Câmaras e o modo de funcionamento do Plano Plurianual (PPA). O segundo momento foi a reunião dos presidentes com a ministra por aglomerados temáticos (animais, vegetal, agroenergia e florestas, frutas, legumes, verduras e bebidas).

Durante as reuniões, o principal assunto levantado pelos presidentes foi sobre o sistema de autocontrole. Nesse novo sistema, o empresário fica responsável pela qualidade do produto que fabrica e comercializa e o Governo pela fiscalização.

No debate, o presidente da Câmara Setorial da Cadeia Produtiva de Leite e Derivados e da Comissão Nacional de Pecuária de Leite da CNA, Rodrigo Alvim, destacou que uma das principais preocupações do setor é com relação às Instruções Normativas (IN) 76 e 77/2018, que preveem novas regras da qualidade do leite produzido no país.

“As novas diretrizes não condizem com a realidade do setor lácteo. Foi criado um Comitê Técnico Consultivo para tratar especificamente desse assunto nos próximos 90 dias, porque a partir de novembro se as normativas não mudarem, as indústrias de laticínios que não seguirem as regras serão multadas”.

Também participaram do encontro, o diretor-geral do Serviço Nacional de Aprendizagem Rural (Senar), Daniel Carrara, o superintendente técnico da CNA, Bruno Lucchi, o presidente da Câmara Setorial de Fruticultura e da Comissão Nacional de Fruticultura da CNA, Luiz Roberto Barcelos, o presidente da Câmara Setorial de Florestas Plantadas e da Comissão Nacional de Silvicultura e Agrossilvicultura da CNA, Walter Rezende, além dos assessores técnicos da entidade Thiago Rodrigues, Ricardo Nissen e Eduardo Brandão.

Assessoria de Comunicação CNA
Telefone: (61) 2109-1419
Fotos: Tony Oliveira
flickr.com/photos/canaldoprodutor
twitter.com/SistemaCNA
facebook.com/SistemaCNA
instagram.com/SistemaCNA
facebook.com/SENARBrasil

Veja também