02/04/2019

CNA e Farsul iniciam Missão Agrobrazil no Rio Grande do Sul

Rio Grande/RS (02/04/2019) – Um grupo formado por adidos agrícolas e representantes de embaixadas de nove países conheceu a infraestrutura e logística do porto de Rio Grande, no Estado do Rio Grande do Sul, na segunda (1°). O complexo portuário é o segundo maior do Brasil em escoamento de grãos.

A ação faz parte da quinta edição do Programa de Intercâmbio AgroBrazil, iniciativa da Superintendência de Relações Internacionais da Confederação da Agricultura e Pecuária do Brasil (CNA) para aproximar as delegações estrangeiras do agronegócio brasileiro.

Os diplomatas da Austrália, Burkina Faso, Chile, China, Egito, França, Irã, Japão e Singapura chegaram ao complexo portuário navegando em um barco-escola da Universidade Federal de Rio Grande.

Da embarcação, a comitiva teve a oportunidade de observar os terminais de granéis vegetais, de granéis líquidos e de fertilizantes. Também navegou em uma parte da rota que os navios realizam para buscar as cargas de produtos brasileiros nos graneleiros, por exemplo.

O diretor de Relações Internacionais da CNA, Gedeão Pereira, afirmou que o Estado movimenta mais de 12 bilhões de dólares por ano através do porto de Rio Grande. “A missão AgroBrazil permitiu mostrar o nosso potencial de crescimento e as oportunidades de investimento em logística”, observou Gedeão, que também é presidente da Federação de Agricultura do Estado do Rio Grande do Sul (Farsul).

O diretor-presidente do Tecom Rio Grande, Paulo Bertinetti, o presidente da Farsul, Gedeão Pereira e o superintendente do porto de Rio Grande, Fernando Estima.

Gedeão lembrou que o Rio Grande do Sul é um dos três estados com maior produção agrícola do país, ao lado de Mato Grosso e do Paraná.

“Conhecemos as potencialidades do porto de Rio Grande e também os desafios que precisam ser superados para alcançarmos a eficiência no serviço portuário. Com isso, o Brasil poderá ampliar o acesso a mercados internacionais de forma mais competitiva, com o custo reduzido.” destacou a superintendente de Relações Internacionais da CNA, Lígia Dutra.

No Terminal de Contêineres (Tecom), a comitiva assistiu a apresentações sobre as operações do porto e de representantes das indústrias de grãos, celulose e de fertilizantes.

Segundo explicou o superintendente dos Portos de Rio Grande, Fernando Estima, o complexo portuário teve um crescimento de 42 milhões de toneladas em 2018 no escoamento de cargas, um crescimento de aproximadamente 4% se considerado o ano anterior. Os principais produtos agropecuários escoados pelo complexo portuário são soja, trigo, arroz, aves, suínos e carne bovina. A maior parte da soja é destinada para a China.

Terminal de Contêineres do Porto de Rio Grande.

O Tecom de Rio Grande possui 937 metros de cais de acostagem e 42 pés de calado, com capacidade de operar os maiores navios que navegam no mundo. São realizadas mais de 85 movimentações por hora na operação de linhas marítimas.

Ao se referir à missão AgroBrazil da CNA, Fernando Estima disse que é uma satisfação verificar que as instituições que lideram o processo produtivo percebam que a logística é um dos elos imprescindíveis para o escoamento da produção.

Para o primeiro secretário da embaixada da China, Changqing Bai, “conhecer a dinâmica do porto de Rio Grande foi impressionante”.

Representante da China durante reunião da comitiva na Farsul.

O diplomata destacou a importância das relações comerciais entre Brasil e China. “De certa forma, existe uma complementariedade entre os dois países. De um lado, o Brasil tem grande potencial para produzir os produtos agrícolas. Por outro lado, a China possui capital e mercado para esses produtos. Então, eu acredito muito em um futuro promissor para as relações comerciais no agronegócio”, pontuou.

As atividades da 5ª edição do Programa AgroBrazil começaram na sede da Federação da Agricultura e Pecuária do Estado do Rio Grande do Sul (Farsul), em Porto Alegre, onde os diplomatas se reuniram com os diretores da intuição para conhecer o potencial agropecuário do Estado. O Rio Grande do Sul produz 70% do arroz produzido em todo o Brasil e também se destaca pela produção de grãos, arroz e pecuária de corte.

Comitiva da missão AgroBrazil no Terminal de Contêiners do Porto de Rio Grande.

Nesta terça (2), a comitiva conhecerá a Estância Santa Maria, no município de Bagé. A propriedade é pioneira no investimento em tecnologia para produção de novilhos precoces no Brasil. Também produz soja, arroz e tem uma área destinada à produção florestal.

Assessoria de Comunicação CNA
Telefone: (61) 2109-1419
Fotos: Wenderson Araújo
flickr.com/photos/canaldoprodutor
cnabrasil.org.br
twitter.com/SistemaCNA
facebook.com/SistemaCNA
instagram.com/SistemaCNA
facebook.com/SENARBrasil

Áreas de atuação

Relações Internacionais

Veja também