15/06/2016

Agrinho MS leva capacitação a professores da rede pública em Ponta Porã

Um grupo de 37 professores da escola estadual Nova Itamaraty, localizado no município de Ponta Porã, participou no último dia 11 de junho de uma capacitação realizada pelo SENAR/MS – Serviço Nacional de Aprendizagem Rural com intuito de iniciar as atividades paradidáticas do programa Agrinho com 1.450 estudantes do ensino fundamental matriculados na instituição de ensino.

O Agrinho foi implantado em 2014 no Mato Grosso do Sul com uma proposta pedagógica diferenciada, abordando temas transversais previstos nos PCN – Parâmetros Curriculares Nacionais, no qual são discutidos os seguintes assuntos: Ética, Diversidade Cultural, Meio Ambiente, Trabalho e Consumo, Saúde, Orientação Sexual e temas Locais, com foco na sustentabilidade e conexão campo cidade. A meta do Sistema Famasul – Federação da Agricultura e Pecuária de MS e do SENAR/MS é atender este ano 120 mil estudantes e 41 municípios do estado.

Segundo a diretora-secretária da Famasul e coordenadora educacional do SENAR/MS, Terezinha Cândido de Souza, a entrega do material didático produzido pela instituição já foi entregue em todos os municípios participantes. “O material didático destinado a 316 escolas que aderiram ao Agrinho foi concluído e poderá ser trabalhado ainda no primeiro semestre do ano. Desde que foi implantado, o programa cresceu em conteúdo e participação, por isso estamos otimistas que a proposta educacional chegará a todos os municípios do Estado”, esclarece.

Terezinha observa ainda que o trabalho desenvolvido pelas escolas existentes no complexo Itamaraty contribui para a aproximação dos setores, só que visto pela ótica do campo. “As escolas do assentamento possuem características rurais e contam com espaço adequado para desenvolver os temas que dizem respeito ao meio agropecuário. Estamos impressionados com a força da vontade e animação de toda equipe de educadores em trabalhar com o Agrinho”, complementa.

O complexo Itamaraty contabiliza 15,8 mil habitantes, segundo o censo do IBGE – Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística divulgado em 2010. No local funcionam quatro escolas estaduais: Professor José Edson Domingos dos Santos, Carlos Pereira da Silva, Nova Conquista e Novo Itamarati, totalizando 3.411 alunos matriculados. No município de Ponta Porã foram capacitados 350 professores da rede municipal e estadual de ensino, sendo que no último final de semana foram atendidas 11 turmas de educadores na escola estadual Ade Marques.

Abordagem diferenciada - Para o diretor da escola estadual Nova Itamaraty, José Carlos de Brito, a proposta metodológica do Agrinho de utilizar temas transversais para trabalhar a conexão campo-cidade será absorvida com muita facilidade, tendo em vista a vocação rural do assentamento. “Nossa equipe de docentes ficou bastante satisfeita com a formação e com o conteúdo proposto no programa. O material é rico e oferece muitas possibilidades para trabalharmos a questão do meio urbano e rural”, argumenta.

Na avaliação do presidente do sindicato rural de Ponta Porã, André Cardinal, o programa esclarece de forma lúdica temas que fazem parte do cotidiano dos estudantes e suas famílias. “É importante que o público urbano entenda o papel do homem do campo no desenvolvimento do nosso país. A proposta do Agrinho é fundamental para educar e esclarecer futuros trabalhadores e produtores do setor produtivo sul-mato-grossense”, pontua.]

Parceiros - A iniciativa do Sistema Famasul – Federação de Agricultura e Pecuária de Mato Grosso do Sul e SENAR/MS em trazer o Programa Agrinho para Mato Grosso do Sul contou com a parceria do Governo do Estado por meio das Secretarias de Estado de Educação SED, SEMADE - Secretaria de Estado de Meio Ambiente e Desenvolvimento Econômico, SEPAF - Secretaria de Estado de Produção e Agricultura Familiar e da FCMS - Fundação de Cultura, além de 19 prefeituras por intermédio das secretarias municipais de educação, empresas e instituições públicas e privadas.

Assessoria de Comunicação do SENAR-MS
www.senarms.org.br

Veja também