Goiás

11/03/2021

Presidente do Sistema Faeg/Senar defende manutenção da adição de 13% de biodiesel e busca soluções para a escassez do diesel em Goiás

Por: Comunicação Sistema Faeg/Senar

O presidente do Sistema Faeg/Senar e deputado federal Zé Mário Schreiner participou, na última quarta-feira (10), de audiência virtual da Frente Parlamentar Agropecuária (FPA), com o ministro de Minas e Energia, Bento Albuquerque, juntamente com representantes de entidades ligadas ao setor do biodiesel no País, para tratar da gravidade do prejuízo que pode ser gerado com a redução da mistura do biodiesel no óleo diesel. Na ocasião, o ministro anunciou que manterá o compromisso da adição de 13% do insumo ao óleo diesel.

A redução do percentual de biodiesel vem sendo discutida com muita preocupação pelo setor. Para Zé Mário, a alteração representa um retrocesso que resultaria em muitos prejuízos ao setor produtivo. “Uma diminuição, qualquer que seja, seria um recado muito ruim que estaríamos passando ao mundo. Além da questão ambiental, também iria gerar muito prejuízo ao setor produtivo brasileiro, porque é o agro que produz boa parte do biodiesel. A escassez desse recurso prejudicaria a produção agropecuária, por causa da utilização do diesel em tratores, equipamentos e insumos agrícolas”, explica.

Durante o encontro virtual, ele relatou que em Goiás o setor produtivo já vem enfrentando escassez, em razão da dificuldade de aquisição do óleo diesel. Na oportunidade, também solicitou ao ministro, uma atenção especial ao restabelecimento no fornecimento de óleo diesel para que a produção agropecuária e o setor de transportes possam retornar às atividades.

Segundo a diretoria da Faeg, nos últimos dias, produtores rurais de municípios como Itaberaí, Silvânia, Catalão, dentre outros, acionaram a instituição para informar a falta do diesel. Prontamente, a Federação entrou em contato com alguns postos para buscar soluções, onde foram informados sobre a dificuldade no fornecimento para a principal fornecedora, localizada em Senador Canedo, devido um problema no bombeamento do oleoduto.

 Neste contexto, Zé Mário relatou a problemática ao ministro Bento Albuquerque, que fez o compromisso para a normalização da distribuição a partir de hoje (11). “A questão da distribuição é uma preocupação do governo, que tem acompanhado diuturnamente o assunto junto à Agência Nacional do Petróleo (ANP). Não vamos cometer nenhum equívoco nesse momento de retomada econômica”, afirmou o ministro.

Comunicação Sistema Faeg/Senar

Veja também