Com milho e reposição em alta como ficam as margens do confinador no segundo semestre de 2021?

Por: CNA em parceria com o SENAR e o Cepea/USP

Neste início de segundo semestre, as atenções de agentes do setor pecuário nacional se voltam para a produção de boi gordo em confinamento. Assim como no ano passado, as preocupações de pecuaristas estão relacionadas especialmente aos elevados custos do boi magro e da alimentação.

Enquanto alguns pecuaristas decidem se enviam um maior volume de animais para confinamento, outros ainda avaliam se vão engordar animais nesse sistema. Adotando como princípio a metodologia do Projeto Campo Futuro – CNA/Senar, realizado em parceria com o Cepea, observa-se que, de fato, as margens dos produtores em 2021 podem ficar menores em relação às verificadas no ano passado, mas ainda em um cenário positivo.

Áreas de atuação

Bovinocultura de Corte

Veja também