Central de Comunicação //

11/01/2018

Sindicato do Alho reúne produtores rurais e parceiros

Por Sindicato do Alho / RIO Guaribas-Barragem

Picos / Piauí (11/01/2018) - Foi realizada manhã desta quarta-feira (10) no auditório do Sebrae em Picos (Piauí), a primeira Reunião da Câmara Setorial do Alho, no ano letivo de 2018, com objetivo de reunir os produtores de alho de várias regiões do Piauí e discutir os benefícios que estão envolvidos e que pretendem continuar no trabalho de produção de alho no decorrente ano.

Vários parceiros se fizeram presentes durante a reunião, entre ele representantes das instituições financeiras do Banco do Brasil, Banco do Nordeste, Secretaria de Governo através das Câmaras Setoriais, SENAR, Sebrae, representantes da Câmara Setorial das Energias Renováveis entre outros.

Durante a reunião foram discutidos alguns entraves que são presentes no processo de produção do alho. De acordo com o presidente do Sindicato do Alho em Picos, José Airton Dantas, destacou que há dificuldades em relação à assistência técnica e também o processo de zoneamento que está há dois anos em trâmite.

“De qualquer forma, sem o zoneamento dificulta a viabilidade financeira para o agricultor hoje, quando se vai buscar ajuda nas instituições financeiras sempre encontra esses entraves porque Picos ainda não está zoneado, já que a região foi a maior produtora de alho do estado” destacou José Airton

O presidente do sindicato destacou que processo de zoneamento se faz através da pesquisa de cultivares pela Embrapa e Ministério da Agricultura que são responsáveis pelo procedimento de pesquisa e resultados de cultivos através de dados.

“Todo ano é feito essa coleta e análise de dados, isso envolve a questão de fator climático, fator de melhor período que possa mostrar nessa janela de plantio e mostrando também a variedade que está sendo produzida na nossa região. Outro fator avaliado é à quantidade de quilos coletados por hectares. São dados que de qualquer forma, tem que ser registrados através de um histórico para que o Ministério da Agricultura possa se assegurar e passar tanto para o Governo Federal quanto para o IBGE e também para as pessoas que tenham interesse em conhecer a produtividade” acrescentou o presidente.

A produção do alho vem ganhando destaque recentemente com o apoio da Embrapa Hortaliças e outros parceiros e já conta atualmente com 16 cidades produtoras de alho. Somente nos anos de 2016 e 2017 foram produzidas entre 10 e 12 toneladas.

As espécies que são mais cultiváveis no semiárido e adaptadas ao fator climático são o cateto roxo e o branco mineiro local, com maior resistência e de condições favoráveis ao solo.

Veja também