Central de Comunicação //

09/07/2018

Editorial - Inovação no campo

Por Estado de Minas

Os produtores rurais brasileiros vivem uma nova realidade com a entrada no mercado de startups voltadas para o desenvolvimento tecnológico, visando o aumento da produtividade do agronegócio e o consequente aumento da rentabilidade das propriedades rurais do país. O movimento dessas empresas voltadas para a inovação deve merecer todo o apoio das autoridades responsáveis pelo fomento da agropecuária nacional, responsável, atualmente, por 23% do Produto Interno Brasileiro (PIB), e que vem sustentando o ainda diminuto crescimento da economia.

Uma verdadeira revolução no campo está acontecendo com a chegada das chamadas agritechs às propriedades rurais, assim como ocorreu com as fintechs no mercado financeiro. O fenômeno da inovação tecnológica nas fazendas do país cresce a cada dia, já é considerado irreversível e certamente trará benefícios duradouros aos produtores rurais que tanto contribuem para o desenvolvimento do Brasil, seja através da exportação das conhecidas commodities, cujos preços estão em alta, ou do abastecimento interno de alimentos.

A expectativa de entidades do setor, como a Associação Brasileira de Startups (ABStartups), é que essas novas empresas voltadas para o agronegócio aumentem sua participação na produção do campo. Hoje, no universo de cerca de 7 mil startups existentes, 135 são agritechs, e a previsão é de crescimento constante devido aos resultados que vêm alcançando. Isso porque elas disponibilizam aos produtores ferramentas voltadas à agricultura de precisão, drones e robótica, uso de satélites, big data, internet das coisas (IoT), inteligência artificial e sistemas de gestão em nuvem, o que há de mais avançado em termos tecnológicos.

Certo é que a busca pela inovação no meio rural é uma necessidade, e não apenas uma prioridade. Isso porque existe crescente pressão por parte do consumidor, cada vez mais exigente com os alimentos que consome, governos e reguladores que exigem mais eficiência, controle, rastreabilidade e sustentabilidade na produção agrícola.

A capacidade de o agricultor incorporar as novas tecnologias ao sistema produtivo é fundamental para a consolidação da inovação no campo. Ate há pouco tempo, ele usava a intuição e antigas crenças na hora de plantar, mas agora já vem aceitando usar informação e tecnologia proporcionadas pelas startups agrícolas. As empresas, por seu lado, têm de compreender as demandas e posições dos produtores para que essa nova revolução seja coroada de êxito, já que a prioridade para o Brasil é ter um agronegócio sustentável e inovador capaz de competir com qualquer outra nação. E assim continuar colaborando para o desenvolvimento do país.

Veja também