Central de Comunicação // CNA

14/11/2017

CNA propõe parâmetros de classificação de carcaça e critérios para atributos de qualidade na rotulagem da carne bovina

Brasília-DF, (14/11/17) - A Confederação da Agricultura e Pecuária do Brasil (CNA) e entidades que representam a cadeia produtiva da carne bovina apresentaram nesta terça-feira (14) ao Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (MAPA) uma proposta de classificação de carcaças e a regulamentação para uso dos atributos de qualidade nos rótulos de carne bovina.


Décio Coutinho

“Esse tema foi levantado como prioritário pela Comissão Nacional de Bovinocultura de Corte da CNA. Para isso foi formado um Grupo Técnico composto pelo setor produtivo, indústrias e academia com objetivo de elaborar uma proposta ao MAPA. Hoje apresentamos o resultado ao Departamento de Inspeção dos Produtos de Origem Animal (DIPOA) do ministério”, afirma o coordenador do grupo técnico, Décio Coutinho.

O diretor do DIPOA, José Luís Ravagnani Vargas, afirmou que a proposta está no caminho que o ministério esperava e que a intenção do órgão é resolver a questão o quanto antes para atender não só as normativas, mas também o consumidor.


José Luiz Ravagnani Vargas

“Embora não seja uma questão de saúde pública, precisamos regularizar a rotulação da carne para que esses atributos fiquem claros para o consumidor, para que ele saiba o tipo de produto que está comprando e não escolha a carne apenas pelo preço.”

Um dos ganhos para o produtor rural com a proposta será a classificação dos bovinos ao abate. “Essa classificação tende a aprimorar a produção de bovinos de corte, bem como o direcionamento da produção”, avalia o assessor técnico da Comissão de Bovinocultura de Corte da CNA, Rafael Linhares.

“A elaboração do novo sistema de classificação correlaciona parâmetros de sexo, idade, acabamento e peso das carcaças. E os critérios de tipificação para uso de atributos de qualidade nos rótulos irão se basear no sexo, idade e acabamento”, completa Linhares.

O novo sistema será facultativo, porém, o frigorífico que adotar terá que seguir as recomendações padronizadas.

As entidades vão se reunir novamente em janeiro para concluir a nomenclatura da tipificação da carne bovina. Em seguida, a CNA irá enviar relatório para o Ministério da Agricultura.

Assessoria de Comunicação CNA/SENAR
Fotos: Wenderson Araujo
Telefone: (61) 2109 1419
cnabrasil.org.br

senar.org.br
twitter.com/SENARBrasil
facebook.com/SENARBrasil
twitter.com/SistemaCNA
facebook.com/SistemaCNA
instagram.com/SistemaCNA

Veja também