Central de Comunicação // CNA

24/08/2017

CNA e Entidades do Agro pedem mudança no comando da política de irrigação

Brasília (24/08/17) – A Confederação da Agricultura e Pecuária do Brasil (CNA) e mais oito entidades do setor pediram, nesta quinta (24), a transferência do comando da Política Nacional de Irrigação para o Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (MAPA) durante o “Seminário Irrigação no Brasil: Uma nova Gestão”.

Em um documento denominado “Carta Aberta dos Irrigantes”, a CNA e as entidades propõem a mudança imediata na condução da agricultura irrigada do país, atualmente sob a responsabilidade do Ministério da Integração Nacional, “cujas atividades são direcionadas a obras de infraestrutura”.

Recentemente, o Ministério extinguiu a Secretaria Nacional de Irrigação (SENIR) “deixando a atividade sem comando e direcionamento”. “A condução da política de agricultura irrigada no Brasil enfrenta um quadro de abandono por parte do governo federal”, diz o texto da carta.

Na abertura do Seminário, o presidente da CNA, João Martins, afirmou que a instituição vai trabalhar para transferir ao MAPA a Política Nacional de irrigação. “É urgente alterar o modelo institucional em vigor passando o controle para o Ministério da Agricultura”.

O documento destaca que o MAPA é o órgão adequado para executar as demandas da agricultura irrigante. “O fortalecimento da Política Nacional de Irrigação levará à expansão da área irrigada, verticalizando a produção agropecuária, gerando empregos, reduzindo o risco climático e promovendo o uso eficiente dos recursos naturais”.

A “Carta Aberta dos Irrigantes” foi entregue aos deputados Tereza Cristina (PSB/MS) e Guilherme Coelho (PSDB/PE), representantes da Frente Parlamentar da Agropecuária na Câmara. “Esse é um tema sensível. Precisamos avançar na adoção de uma política de irrigação que atenda aos interesses do produtor”, disse a deputada.

Além da CNA, as seguintes entidades assinam o documento: Câmara Temática de Agricultura Sustentável e Irrigação do MAPA; Associação Brasileira de Irrigação e Drenagem; Associação Brasileira de Plantio Direto e Irrigação; Associação do Sudoeste Paulista de Irrigação e Plantio na Palha; Associação dos Agricultores e Irrigantes da Bahia; Associação dos Irrigantes do Estado de Goiás; Associação dos Produtores Rurais e Irrigantes do Noroeste de Minas Gerais; e o Sindicato dos Produtores Rurais de Luis Eduardo Magalhães.

Seminário – Promovido pela CNA, o evento foi dividido em dois painéis sobre Agricultura irrigada: a Ótica do Setor Produtivo e a Integração das Políticas Públicas do Setor Água. O presidente da Federação da Agricultura e Pecuária do Estado do Amazonas (FAEA) e da Comissão Nacional de Meio Ambiente da CNA, Muni Lourenço, participou dos debates.

O presidente da Câmara Setorial de Equipamentos de Irrigação da Associação Brasileira da Indústria de Máquinas e Equipamentos (Abimaq), Marcus Tessler, conduziu a primeira discussão e afirmou que não há outro país no mundo com a capacidade e condição que o Brasil tem para expandir a agricultura irrigada. “Hoje são quase 6 milhões de hectares de área irrigada, mas temos potencial para alcançar 60 milhões”.

Já o representante da Federação da Agricultura e Pecuária do Estado da Bahia (FAEB) no Conselho Estadual de Recursos Hídricos, Evilásio Fraga, explicou que a irrigação é uma ferramenta de trabalho que o produtor rural utiliza para otimizar a atividade. “Ela é a combinação de água, solo e planta. É uma tecnologia de apoio ao desenvolvimento do setor”. 

Também participaram do painel os representantes da Associação dos Irrigantes do Noroeste de Minas Gerais (IRRIGANOR), Adson Ribeiro e Ana Maraia Soares Valentini.

O pesquisador da Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária (EMBRAPA), Lineu Neiva, foi o moderador do segundo debate e explicou que a área irrigada no Brasil irá crescer de forma ordenada e sustentável, independentemente do governo. “É fundamental que haja a integração da política de irrigação com as políticas setoriais, principalmente as de recursos hídricos”. 

O diretor-presidente da Agência Nacional de Águas (ANA), Vicente Andreu, o Coordenador de Agricultura Irrigada do MAPA, José Silvério da Silva, e o Coordenador Geral de Produção Sustentável também do Ministério, Mychel Gomes, participaram da mesa.

Assessoria de Comunicação CNA
Telefone: (61) 2109 1419
cnabrasil.org.br
canaldoprodutor.tv.br
twitter.com/SistemaCNA
facebook.com/SistemaCNA 
instagram.com/SistemaCNA

Veja também